Apesar de bastante similares, os conceitos de Inteligência Competitiva e Inteligência de Mercado são diferentes. Entretanto, ambas são de suma importância para a definição de um bom planejamento estratégico em uma empresa.

Sendo assim, é essencial entender as particularidades de cada uma, incluindo suas vantagens e limitações. Com isso, as chances de crescimento e fortalecimento do negócio serão muito maiores.

Por isso, neste artigo, vamos explicar cada conceito, mostrar as principais diferenças entre os dois tipos de inteligência e como fazer para aproveitar o máximo delas em uma estratégia conjunta. Boa leitura!

O que é Inteligência Competitiva?

A Inteligência Competitiva é conhecida por ter o foco na concorrência. Inclusive, diversos estudiosos descrevem-na dessa maneira. Assim, todas as técnicas e análises de dados envolvidas nesse tipo de estratégia estão voltadas para as demais empresas que atuam no mesmo segmento do mercado.

Portanto, ela é considerada mais estratégica ao levar em conta o que acontece com os principais competidores do seu nicho. Além disso, todo o planejamento é pensado a longo prazo, afinal, seu principal foco é entender o ambiente mercadológico no qual o negócio está inserido.

Logo, ela permite que a empresa encontre oportunidades de mercado e reduza riscos. Ajuda, ainda, na construção do ambiente organizacional.

O que é Inteligência de Mercado?

Por outro lado, a Inteligência de Mercado tem o foco voltado para a demanda da empresa. Em outras palavras, ela se preocupa não apenas com a concorrência e o mercado, mas também com os clientes.

Sendo assim, busca entender o cenário no qual a organização se encontra aliado ao conhecimento mais aprofundado do perfil dos seus consumidores.

Quais são as principais diferenças entre elas?

As principais diferenças entre a Inteligência de Mercado e a Competitiva podem ser agrupadas em 2 tópicos: o foco e as estratégias. Vamos explicar melhor cada um deles a seguir.

Foco

O foco de cada um desses conceitos é a principal diferença entre eles. Afinal, é ele que direciona todas as análises e estratégias que serão utilizadas.

Então, o foco da Inteligência Competitiva é, como o próprio nome sugere, a competitividade da empresa. Para isso, ele estuda os concorrentes, principalmente os diretos.

Nessa análise, a intenção é entender como as outra empresas têm atuado, quais são seus pontos fortes e fracos e como o mercado tem reagido a elas. Assim, é possível desenvolver estratégias direcionadas a conseguir uma posição melhor com relação aos concorrentes.

Em contrapartida, a Inteligência de Mercado tem foco em entender o comportamento dos consumidores de seus produtos e serviços. Ou seja, seu objetivo é entender o hábito de compra dos clientes e como todo o contexto ao seu redor se desenvolve.

Assim sendo, ela busca compreender um cenário mais amplo, considerando inúmeras variáveis. Isso ajuda a empresa a encontrar aberturas e oportunidades de diferenciação para inovar em seu nicho.

Estratégias

Com relação às estratégias, a própria questão do foco citada anteriormente remete a essa diferenciação. Isso porque todo bom planejamento tem início na definição dos objetivos que se pretende alcançar.

Logo, na Inteligência Competitiva, as ações são voltadas para a concorrência. Nela, a análise busca o entendimento do cenário no que se refere às demais empresas.

Enquanto isso, na Inteligência de Mercado, a avaliação do ambiente é direcionada para o comportamento dos consumidores no que diz respeito aos hábitos de compra e às suas preferências por modelos, cores, tamanhos e tipos de serviços agregados.

Enfim, existem divergências importantes entre as duas abordagens tanto na forma de estudar os dados e informações quanto nos resultados obtidos e no uso que é feito deles.

Como trabalhar Inteligência Competitiva e Inteligência de Mercado em conjunto?

Como vimos até aqui, ambas as abordagens proporcionam uma série de benefícios. Porém, é preciso saber trabalhar com elas em sintonia para conseguir bons resultados sem gerar retrabalho e sobreposição de informações.

Nesse sentido, algumas questões podem colaborar bastante. Vamos ver 3 dicas que podem fazer toda a diferença para a sua empresa.

Elabore um planejamento estratégico mais robusto

planejamento estratégico de um negócio é o ponto fundamental de orientação para gestores e colaboradores. Com a ajuda dele, é possível prever cenários e, principalmente, traçar uma rota para o alcance dos objetivos.

O uso das práticas da Inteligência Competitiva pode auxiliar na identificação do cenário externo e da situação da empresa com relação a ele. Dessa forma, você pode definir quais serão as ações necessárias para aprender com os concorrentes mais fortes e, em algum tempo, superá-los.

Por sua vez, a Inteligência de Mercado contribuirá no entendimento das questões relacionadas aos clientes e seu comportamento de compra. Logo, o planejamento conseguirá abranger estratégias específicas para melhorar a relação da sua empresa com seus compradores.

Analise diversos cenários

A preocupação com o andamento das ações do planejamento estratégico deve ser constante para a garantia do sucesso. Portanto, não basta planejar e executar, é preciso acompanhar, e bem de perto, o andamento de tudo.

Assim, a análise de dados do ponto de vista competitivo auxilia os gestores e decisores a ver as tendências seguidas pelos concorrentes. Isso contribui na identificação de pontos de melhoria, tanto no sentido de corrigir erros, quanto no que tange ao aprimoramento de práticas que vêm apresentando bons resultados.

Partindo de outra perspectiva, as informações coletadas em uma pesquisa de mercado servem para analisar a resposta que o público tem oferecido diante das ações desenvolvidas. Ou seja, se a sua empresa tem agradado ou não aos seus clientes.

Encontre no mercado uma deficiência que a sua empresa pode suprir

Encontrar um diferencial nos dias atuais é um enorme desafio. Em alguns setores da economia parece até mesmo impossível. Mas, com o uso da Inteligência Competitiva aliada à Inteligência de Mercado, é muito mais fácil encontrar um oceano azul.

Ambas requerem a coleta e análise constante de dados e informações, tanto sobre a empresa, quanto sobre o meio no qual ela está inserida. Sendo assim, basta fazer uma exploração direcionada nesse sentido.

estudo da concorrência ajudará na identificação do que tem sido oferecido. Na outra ponta, a investigação do mercado mostrará como ele está reagindo a isso. Cruzando essas informações é possível encontrar onde os clientes têm deixado de ser atendidos e buscar formas de suprir essas necessidades.

Enfim, o uso da Inteligência Competitiva e Inteligência de Mercado proporciona uma infinidade de possibilidades para a sua empresa. Conhecendo bem cada conceito e trabalhando-os de forma integrada, seu negócio pode crescer exponencialmente. Então, não deixe para depois: comece a desfrutar os benefícios agora mesmo!

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário contando como o artigo ajudou a sua empresa!