Já ouviu falar no termo consumidor 2.0? Essa é a nova geração de clientes, totalmente influenciada pelas facilidades do meio digital. Hoje, os consumidores podem facilmente comparar empresas pela internet e, o que é ainda mais importante, avaliar preços, serviços e produtos sem nem mesmo sair de casa.

Isso significa que o seu negócio enfrenta uma concorrência cada vez maior, já que você será comparado com todo tipo de empresa — em alguns casos, inclusive, a comparação ocorrerá com organizações internacionais! A pergunta que resta á muito simples: como se destacar nessa multidão?

As empresas têm buscado cada vez mais criar o bom e velho diferencial. O que antes era tido como “a cereja do bolo”, hoje se torna a verdadeira força motriz do negócio a cada dia que passa. É o diferencial que atrai clientes e faz com que o seu empreendimento se torne competitivo no mercado.

No post de hoje, vamos mostrar como você pode desenvolver uma estratégia de diferenciação em pequenos negócios. Assim, certamente você vai posicionar melhor sua marca no comércio, em geral, e garantir mais sucesso em qualquer iniciativa desenvolvida pela sua empresa. Vamos conferir?

Desenvolva a sua proposta única de valor

Afinal, o que difere a sua organização de todas as outras que existem no mercado? Se questionado sem preparo nenhum, qualquer gestor encontraria dificuldades para responder a essa pergunta. Afinal, muitas vezes estamos falando mais do que apenas produtos e serviços diferentes, mas, sim, de valores, conceitos e experiências novas.

É justamente por isso que é sempre interessante desenvolver a proposta única de valor do seu negócio (PUV). Basicamente, esse é um texto elucidativo que mostra os motivos pelos quais você está no mercado e, o que é ainda mais importante, o que a sua empresa oferece de diferente.

Ele deve ser curto e claro, para que qualquer um possa entender a proposta diferencial da sua empresa — que pode ser exposta no próprio site da empresa. Por isso, evite o que chamamos de blandvertising, que é aquele famoso gerador de “lero-lero”.

É importante destacar, ainda, que a proposta única de valor não serve apenas para que o público externo entenda o diferencial da empresa, mas também para que os próprios gestores e colaboradores também compreendam essa questão.

Escolha uma estratégia de diferenciação

Em uma pequena empresa, quais podem ser as estratégias de diferenciação? O fato é que muitos gestores de pequenos negócios subestimam o potencial de diferenciação que só eles podem oferecer. Além disso, é claro, se adequar às novidades do mercado também pode ser uma ótima forma para se diferenciar.

Para ajudar nossos leitores, resolvemos trazer, logo em seguida, algumas sugestões para que você crie a sua própria estratégia de diferenciação. Vamos conferir?

Diferenciação pela comunicação

Uma empresa de pequeno porte pode encontrar muito mais facilidade para se comunicar diretamente com os seus clientes. Ferramentas como as mídias sociais, por exemplo, ajudam muito a fortalecer essa comunicação e a conferir mais pessoalidade a ela.

Com um contato mais direto e personalizado, o seu consumidor certamente se sentirá muito mais confiante em fazer negócios com você. Além disso, esse é um grande diferencial, já que poucas empresas possuem essa oportunidade.

Diferenciação pelo atendimento

Nem sempre as grandes empresas conseguem aumentar a demanda e manter um atendimento de qualidade. Pode ter certeza de que, para o cliente, o atendimento é um gigantesco diferencial, e o seu negócio pode focar nessa questão.

Para se ter uma ideia, em uma pesquisa realizada pela Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, foi constatado que o cliente prefere o atendimento à qualidade ou ao preço de determinado produto ou serviço — 60% dos entrevistados responderam dessa maneira.

Diferenciação pela segmentação

Uma estratégia bastante utilizada pelas pequenas empresas é a segmentação. Para isso, elas oferecem produtos e serviços focados estritamente para determinado nicho do mercado, para que suas necessidades específicas sejam realmente atendidas.

A segmentação pode ocorrer pela diferenciação do produto ou serviço, além, é claro, de mudança nas posturas e nos valores da empresa. Além disso, a própria identidade visual da organização pode ser trabalhada para criar maior identificação com determinado grupo.

Diferenciação pela tecnologia

Muitos pequenos negócios têm conseguido se diferenciar da concorrência por conta da tecnologia. Para isso, não precisam ser feitos grandes investimentos em pesquisa e desenvolvimento: basta contar com algum sistema para otimizar os processos internos e externos.

Assim, sua organização poderá desenvolver suas atividades de uma maneira muito mais eficiente, o que consequentemente será revertido para o consumidor, seja na qualidade do atendimento, seja na precificação dos produtos e serviços oferecidos por ela.

Diferenciação pelo produto ou serviço

Para fechar as nossas estratégias, é evidente que uma empresa pode se diferenciar pelo produto ou serviço oferecido no mercado. Pode parecer um trabalho muito difícil de ser realizado, mas, na realidade é muito mais simples do que se imagina.

Uma empresa que venda materiais de construção, por exemplo, pode se diferenciar ao oferecer apenas produtos com responsabilidade ambiental. Por outro lado, um pequeno restaurante pode criar sua diferenciação ao oferecer produtos mais naturais do que a concorrência.

Crie uma relação entre a missão e a diferenciação

Para concluir o nosso material de hoje, é importante mencionarmos a relação entre missão e diferenciação. É fundamental que uma esteja atrelada a outra. Vamos entender um pouco mais sobre o assunto?

Enquanto que a diferenciação é o que a empresa faz de novo pelo cliente, a missão é o que ela diz fazer pela sociedade como um todo. Ela é a sua razão de existir e, por isso, deve ser bem definida e funcionar como um lembrete para todos.

A diferenciação pode ser um elemento central na missão, afinal, muitas empresas dizem ter sido criadas pelo mesmo motivo. Precisamos cada vez mais de organizações que pensem fora da caixa e estejam preparadas a oferecer tudo aquilo que o nosso consumidor 2.0 esteja procurando nesse novo momento da economia.

Gostou do nosso post de hoje? Ficou com alguma dúvida em relação ao assunto? Então que tal deixá-la nos comentários?