Você conhece o sistema de rastreabilidade de alimentos? Ele permite acompanhar o processo de produção, armazenamento e distribuição até a chegada às mãos do consumidor, auxiliando os estabelecimentos na hora de ofertar os produtos e de expor as informações sobre a sua origem.

Com o auxílio de uma tecnologia cada vez mais inovadora e avançada, esse é um recurso estratégico para facilitar a identificação de produtos e verificar se estão em conformidade com as normas previstas em órgãos como Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), ANVISA e Vigilância Sanitária.

O objetivo deste post é apresentar o sistema de rastreabilidade de alimentos, mostrar como ele funciona e quais são os seus benefícios, principalmente para o processo logístico e de segurança alimentar, que impacta diretamente o consumidor e sua satisfação em relação aos produtos.

O que é a rastreabilidade de alimentos?

O Código de Defesa do Consumidor determina que as informações básicas sobre diferentes produtos devem estar disponibilizadas de forma clara e objetiva para que o cliente tenha o direito de escolher se deseja ou não a aquisição e o consumo de determinado item.

Com isso, a rastreabilidade de alimentos se torna uma alternativa eficiente para auxiliar no acompanhamento das não conformidades, da redução de custos, do investimento em produtos com baixa rotatividade e das informações sobre a movimentação de alimentos que saem para a entrega.

Como funciona o sistema?

Sobre cada alimento pesa um histórico de fabricação que obedece ao processo produtivo e demonstra a seriedade com que um produtor se compromete no oferecimento de um produto saudável, livre de agrotóxicos para um consumo seguro.

A rastreabilidade não conta ainda com uma regulamentação no país, mas os esforços voluntários para tornar o processo global mais transparente e favorável ao produtor — que objetiva uma valorização melhor da sua marca e a produção de alimentos realmente consumíveis —, ao comerciante e ao consumidor final têm dado certo.

O sistema pode utilizar etiquetas com códigos de barras que realizam a leitura rápida das informações mais relevantes sobre o produto em cada lote de produção. O resultado da leitura pode apresentar, por exemplo, as informações sobre a matéria-prima utilizada, a data de fabricação, a origem e a validade.

A codificação adequada e emitida por empresa credenciada atua como inibidora das falsificações, evitando que a reputação do fabricante seja afetada e resvale em todos os envolvidos na comercialização. Também pode impedir consequências graves, como prejuízos por perda de estoque e de investimento.

Quais são os principais benefícios da rastreabilidade de alimentos?

Sabendo que o gosto e as preferências do consumidor são elementos determinantes para o sucesso da comercialização de um produto alimentar — a grande variedade no mercado permite que ele tenha melhores opções de escolhas —, a rastreabilidade abriu um leque de vantagens para produtores e estabelecimentos comerciais.

Produto com valor agregado

As informações disponibilizadas dão ao consumidor maior autonomia sobre a decisão de adquirir um produto. Os valores nutricionais dispostos nas etiquetas, por exemplo, valorizam o que o alimento tem de melhor e contribuem para a análise sobre o consumo.

Quando o consumidor consegue se informar sobre os ingredientes utilizados na produção e os valores nutricionais que podem ser benéficos para a sua saúde, se empenhará para ter os recursos necessários e consumir o item com frequência, criando um ciclo de fidelização e preferência contínuo.

Qualidade e segurança dos alimentos

O controle de qualidade é fundamental quando tratamos de alimentos com prazo para consumo. As informações devem estar dispostas de forma visível, para que sejam verificados mais facilmente os gargalos no processo produtivo.

Utilizar a rastreabilidade nesse aspecto favorece também os procedimentos de averiguação do recall de alimentos. Dessa forma, é possível evitar que um produto fora das normas legais seja enviado ao varejo e consumido equivocadamente.

Padrões de identificação

A apresentação padronizada dos produtos confere ao alimento maior credibilidade, ganhando a preferência do consumidor ao visualizar todas as informações dispostas claramente na embalagem do item.

Além do mais, estabelecer padrões de identificação promove a adequação mundial conforme previsto pela GS1 Brasil — Associação Brasileira de Automação — responsável pelo fornecimento de códigos de barras em formato EAN/UPC no Brasil.

Relacionamento transparente com fornecedores

As relações comerciais podem ser estreitadas entre produtores, indústrias, distribuidores e estabelecimentos comerciais credenciados para o fornecimento de produtos alimentícios.

O diálogo de negociação tende a melhorar quando os envolvidos têm acesso prévio a informações privilegiadas sobre a origem e a qualidade do produto, fortalecendo a comercialização para que as partes tenham êxito em seu planejamento de produtividade e lucro.

Gestão de estoque e logística

Outro aspecto bastante importante abrangido pela rastreabilidade de alimentos é que há uma mudança sistemática no processo de gestão de estoque e logística, pois a agilidade e a precisão passam a ocupar um lugar de destaque na cadeia de fornecimento.

Um produto rastreável permite que a trajetória (armazenamento, envio, transporte e entrega do produto) dos lotes seja acompanhada de perto, tanto por quem vende quanto por quem compra, para não deixar o consumidor frustrado com a ausência nas gôndolas dos supermercados.

Maior interação com o consumidor

Cada iniciativa promovida para o favorecimento comercial da produção, mas que direciona o foco para a satisfação do consumidor — verdadeiro responsável pelo sucesso de vendas de um produto —, tende a melhorar a imagem da empresa e a fidelizar os clientes.

A confiabilidade gerada pelos esforços coletivos dos envolvidos na comercialização dos alimentos chega até o consumidor como um comportamento adequado de preocupação com a saúde e o bem-estar, além da prospecção de lucratividade.

Também será possível atender a uma reclamação com maior envolvimento e entendimento da insatisfação do cliente pelo código de rastreamento que ele apresentar. O relato sobre problemas específicos vai auxiliar a verificar e a detectar em qual etapa houve a falha.

E para finalizar, os montantes arrecadados com as vendas positivas devem ser consequência de um trabalho sério, desenvolvido por empresas que desejam oferecer qualidade, segurança e, acima de tudo, custo-benefício aos consumidores, em uma via de mão dupla de favorecimento e respeito.

Se você gostou deste post é porque percebeu a importância da rastreabilidade de alimentos dentro da cadeia de distribuição e vendas. Então, continue com a visita em nosso blog e leia mais um conteúdo para saber como criar estratégias de prevenção de perdas e dominar de vez o assunto.

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert