Já parou para pensar em como seria sua vida sem o uso do código de barras? Esse recurso está tão inserido em nossa rotina que, muitas vezes, sequer notamos o quanto é importante e essencial (principalmente em relação ao comércio).

Antes do seu surgimento, tudo era bem diferente, ao passo que a gestão dos estabelecimentos comerciais se mostrava muito mais complicada e imprecisa. Se você tem curiosidade em saber como as empresas lidavam com as vendas e a gestão de estoque antes da invenção do código de barras, acompanhe este artigo.

A seguir, vamos falar sobre a história do comércio e os impactos que essa ferramenta proporcionou à modernização dos processos comerciais. Fique atento e boa leitura!

Conheça a história do comércio

As relações de comércio surgiram quando a humanidade ainda estava na pré-história e trocava alimentos coletados para fortalecer os laços culturais dos grupos. De lá para cá, muita coisa aconteceu. Deixamos o nomadismo e começamos a agricultura, gerando excedentes que eram trocados por outros produtos — principalmente os manufaturados.

Passados muitos séculos, a sociedade experimentou diversas fases e chegou às revoluções industriais, que permitiram o escalonamento da produção de bens e alavancaram o consumismo mundial.

A partir desse momento, todas as evoluções começaram a ter um caráter tecnológico. Assim, os processos de produção foram se tornando cada vez mais automatizados e eficientes.

Hoje, a tecnologia da informação e a expansão da internet proporcionam muitas facilidades tanto para indústrias e comércios quanto para os consumidores. As relações comerciais se dão sem que seja necessário um encontro físico entre as partes: tudo pode ser adquirido por meio do smartphone e recebido no conforto de casa.

Saiba como funcionava a gestão de estoque antes do código de barras

Toda essa evolução tecnológica só foi possível depois da invenção do código de barras. Ele era a peça que faltava para possibilitar a automação à gestão de estoque das lojas e garantir mais precisão no controle. Se você não foi um empresário antes da década de 1990, veja como era administrar um comércio antes do código de barras.

Demora nos caixas

A compra de supermercado, que requer alguns minutos para ser registrada no caixa hoje em dia, levava muito mais tempo antes do código de barras. Era preciso digitar os valores de cada item manualmente na caixa registradora, portanto a prática de comprar mantimentos para todo o mês provocava longas filas e muita demora.

Falta de controle das vendas

Os produtos vendidos não eram registrados no caixa, pois não havia um sistema que controlasse isso. O operador apenas contabilizava os valores e gerava a soma total da compra.

Do ponto de vista gerencial, a única coisa que os gestores sabiam era o valor arrecadado com as vendas. Se quisessem estimar quantas unidades de determinado item foram vendidas e quais restavam no estoque, tinham que fazer uma contagem manual.

Etiquetagem manual de cada item das gôndolas

Sabe aquela situação em que você está no supermercado e tem dúvida sobre o preço de determinado produto? Basta procurar por um terminal de consulta e fazer a leitura do código de barras para solucionar a questão, certo? Naquela época, porém, os itens precisavam ser etiquetados um a um.

Uma equipe ficava dedicada a essa tarefa — que devia ser realizada a cada mudança de preço. Inclusive, no período de grande oscilação inflacionária no Brasil, após o fim da ditadura militar, os valores eram alterados com muita frequência, chegando a variar de um dia para o outro. Isso obrigava uma nova remarcação de todos os itens.

Fechamento para balanço

Lembra-se de quando dissemos que era necessária a contagem manual para descobrir a situação do estoque? Esse era o chamado balanço financeiro ou de estoque. As lojas ficavam fechadas por um ou mais dias e todos os funcionários se juntavam para contar as mercadorias. A partir dessa contagem, o controle do estoque era atualizado até o próximo balanço (que geralmente era semestral ou anual).

Divergências nas contagens de estoque

Diante de uma contagem manual tão volumosa, os erros se tornavam rotineiros. A prática não era totalmente confiável e, mesmo que houvesse um esquema de conferência, sempre surgiam diferenças. Com isso, era comum haver uma margem de desperdício mais alta, devido a itens desaparecidos ou erros de cálculos.

Veja as melhorias proporcionadas pelo código de barras

A vida dos comerciantes antes da chegada do código de barras, que aconteceu em 1983 no Brasil, era realmente bem difícil. Mas as coisas são muito mais fáceis hoje, como veremos a seguir.

Contabilização do estoque em tempo real

Nada de esperar seis meses para saber como estão as vendas de cada produto. Com o uso do código de barras, a contabilização do estoque acontece em tempo real.

Assim que as compras dos produtos são registradas nos caixas — inclusive dos itens a granel, tais como carnes e hortifrutis —, as quantidade são atualizadas no sistema. Dessa forma, o setor de compras pode determinar quando é hora de fazer a reposição.

Geração de dados estratégicos

O código de barras facilita o cadastro dos itens no sistema e o acompanhamento de cada um deles desde a compra até a venda para os consumidores. Ao longo de todos esses processos, várias informações são coletadas para ajudar os gestores a tomar decisões mais precisas e estratégicas no negócio, principalmente a respeito do mix de produtos.

Agilidade no atendimento nos PDVs

Atualmente, o atendimento nos caixas é feito de forma moderna e automatizada, o que permite mais agilidade e confiança nas informações de cada venda. Não há erros de digitação e a identificação dos itens que foram adquiridos é exata. Tudo isso gera uma maior comodidade para os clientes, além de um atendimento com conforto e qualidade.

Como vimos, administrar um comércio sem o código de barras é bastante complicado. Fazer todo o controle do estoque de forma manual, além de trabalhoso, aumenta as chances de gerar dados imprecisos e desatualizados. Por isso, se você atua em uma empresa varejista, não se esqueça de utilizar esse recurso a seu favor!

Gostou de conhecer a história do comércio e sua evolução? Que tal aprender algo novo agora? Veja como é feito o registro do código de barras!

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert