A realidade aumentada utilizada em embalagens pode ser o diferencial competitivo que você buscava para a sua empresa. Afinal, essa inovação tecnológica ganha, a cada dia, mais espaço na vida do consumidor.

Essa é uma das estratégias que muitos lojistas estão utilizando para chamar a atenção dos clientes e aumentar as chances de vendas. As informações sobre o produto, dispostas na embalagem, agregam valor à marca e potencializam o negócio.

O objetivo deste post é esclarecer como a realidade aumentada pode ser aplicada em embalagens e se transformar em um recurso de marketing para divulgar a marca, ampliar a visibilidade e prosperar o faturamento. Acompanhe!

O que é a realidade aumentada aplicada a produtos?

Trata-se de uma solução tecnológica que cria a interação do consumidor entre o mundo virtual e o real. O funcionamento é simples: por meio de qualquer equipamento que disponha de uma câmera e um aplicativo próprio, é possível efetuar a leitura da combinação com elementos da virtualidade.

Assim, computadores com câmera, smartphones e tablets fazem a leitura da combinação para obter uma imagem em 3D que capta o tempo real e o virtual simultaneamente, desencadeando histórias e informações interessantes para atrair a atenção do consumidor.

Como usá-la em embalagens?

QR Code (do inglês Quick Response Code, ou “Código de Resposta Rápida”) é uma codificação bidimensional escaneável que possui como uma de suas utilizações permitir a leitura de uma realidade aumentada.

Alguns exemplos do que se poderá ver, além das tradicionais informações nutricionais referentes à fabricação dos produtos, são histórias, jogos educativos e receitas completas, que, antes inertes nas embalagens, ganham vida e movimento com o recurso da realidade aumentada.

Como usar a realidade aumentada para divulgar a marca?

A mudança de comportamento do consumidor obrigou muitas empresas a transformarem seus negócios com a adesão da automação, buscando um melhor referenciamento de inovação e adequação da marca a um novo cenário mercadológico.

A embalagem, que antes era apenas um reservatório para acondicionar o produto, passou a ser um fator de relevância sobre a decisão do consumidor. A possibilidade de consumir o produto a partir da própria embalagem também ganhou notoriedade no mercado.

Como as tendências não param, os fabricantes inovaram e aderiram aos códigos de barras e identificações avançadas para gerar informações detalhadas sobre a origem, composição e validade dos produtos, agregando o entretenimento para aumentar ainda mais a interatividade.

A leitura das combinações virtuais dá acesso a histórias e cenários fantásticos. Assim, toda vez que se falar de uma marca, a mente do consumidor será remetida, mesmo de forma subliminar, ao produto e às viagens pelo fantástico universo 3D.

O consumidor da atualidade aprecia a virtualidade. Por isso, receberá de forma positiva as interferências que as soluções tecnológicas introduzirem em sua vida — desde que consiga visualizar o benefício embutido.

Exemplos de aplicações em produtos e códigos de barras e bidimensionais

Um bom exemplo são as latas da Coca-Cola, que apresentam quatro historinhas diferentes sobre a personagem da marca — o urso polar. Quando escaneadas, mostram apenas um dos episódios, fazendo com que o cliente mantenha a interação com o produto e parta em busca das outras embalagens.

Além da famosa marca de refrigerantes, já se pode ter acesso à realidade aumentada por meio das embalagens da Heinz — empresa alimentícia de ketchup originada nos Estados Unidos —, que transformam a imagem capturada em um livro virtual de receitas.

A brasileira Marajoara utiliza a solução nas embalagens cartonadas de leite condensado. Quando acessada, traz uma mensagem de incentivo ao consumidor no preparo de receitas como o pudim, por exemplo, que tem o produto como um dos ingredientes.

A Nestlé aposta na interatividade lúdica ao disponibilizar um disco de metal para leitura da realidade aumentada, acompanhado de um brinde — bichinhos que, quando expostos à câmera do smartphone, ganham movimento diante do consumidor.

Quais são os benefícios para o consumidor?

O chamado consumidor 4.0 está sempre em busca de soluções tecnológicas e inovações em qualquer tipo de segmento. Ele busca por diferenciais que demonstrem um bom custo-benefício e, acima de tudo, que despertem a atenção para a aquisição e o consumo.

Outro fator importante é que a tecnologia permitiu que quase tudo seja resolvido a partir de um dispositivo com facilidade de movimentação, como os smartphones e o tablet. Dessa forma, as soluções passaram a ter a leitura facilitada nesses equipamentos.

Assim, quando estiver em um supermercado, por exemplo, o consumidor não precisará chegar em casa para provar e atestar os valores nutricionais de um produto ou o que pode ser preparado com ele.

Quando o assunto é entretenimento, pais e responsáveis que desejam que seus filhos consumam um determinado produto, mas têm dificuldades em inclui-lo na alimentação, podem se valer do artifício da embalagem para provocar a interação e aceitação.

Exemplos de uso

Como a realidade aumentada não se fixa apenas no entretenimento, o consumidor poderá, por exemplo, pesquisar por móveis e simular a decoração da casa, antes mesmo de sair ou efetuar a compra — o que promove uma experiência agradável e segura.

A loja Ikea — especializada em móveis, com previsão de chegada ao Brasil em 2025 — utiliza um aplicativo próprio (Ikea Place) desde 2017 para que o usuário tenha acesso aos móveis do catálogo e faça essa simulação antecipada.

O recurso é bastante utilizado para testar diversas opções e combinações por toda a casa, o que pode ser divertido e induzir o cliente a comprar mais do que precisava no início da pesquisa.

Em caso de receitas, o preparo se torna muito mais rápido se as instruções já estiverem disponíveis na embalagem. Sem contar que, no próprio supermercado, será possível visualizar todos os ingredientes, eliminando o risco de ter que retornar em função de um item esquecido.

Ao final, é fundamental compreender que a realidade aumentada em embalagens é mais uma ferramenta agregadora para criar diferenciais de mercado, fortalecer a marca e reproduzir no cliente um efeito de admiração e surpresa pela criatividade e inteligência tecnológica.

Cada produto de uma mesma marca requer atenção especial quanto às ações de divulgação, comunicação e interação com o público que se deseja alcançar, sendo a RA um plus a mais para chamar a atenção do consumidor para as vantagens de adquirir um produto.

Se você gostou deste post sobre a realidade aumentada e sua utilização nas embalagens, aproveite para conhecer outras tendências tecnológicas que podem ser agregadas ao seu negócio!