A tecnologia tem estado cada vez mais presente na vida das pessoas tanto no âmbito pessoal quanto no profissional. Diante disso, a Associação Brasileira de Automação desenvolveu um estudo para entender melhor qual é o tamanho desse impacto, criando o Índice GS1 Brasil de Automação.

Essa pesquisa avalia diversos aspectos relativos tanto aos consumidores quanto às empresas de variados setores e tamanhos espalhadas por todo o território nacional. Os resultados de 2018 já foram divulgados e o comparativo com os dados de 2017 trazem análises interessantes. Confira tudo sobre o estudo a seguir!

O que é o Índice GS1 Brasil de Automação?

O Índice GS1 Brasil de Automação é um valor que varia de 0 a 1 e representa o quão automatizado é o item analisado.

Ele mostra, de forma evolutiva, como a tecnologia vem sendo utilizada por pessoas e empresas de diferentes setores a fim de melhorar as relações de produção, comunicação e comércio, entre outros. Vamos explicar os detalhes desse estudo adiante.

Histórico do estudo

Antes de desenvolver o índice, foi realizado um estudo qualitativo para compreender o que era, de fato, considerado automação pelas pessoas e empresas.

Com base nisso, em 2016, foi desenvolvida uma metodologia qualitativa com o objetivo de coletar os dados necessários para identificar o nível de automação de cada cenário avaliado.

Desde então, já são 2 anos de informações disponibilizadas para a população em geral.

Objetivo do estudo

Essa pesquisa foi elaborada com o intuito de mensurar de forma consistente e objetiva o quanto a automação está presente nas empresas brasileiras e na vida do consumidor. Com isso, ela proporciona uma visão de onde estamos e onde podemos chegar em relação à automação a nível nacional.

Ela é de suma importância para entender o cenário da evolução da presença da tecnologia no mercado de forma mais abrangente. Afinal, ela avalia a questão sob os diferentes ângulos que afetam o mercado como um todo.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa se baseia em entrevistas quantitativas trimestrais realizadas em todo o país divididas em três frentes de análises:

Em 2018, foram mais de 7.500, sendo aproximadamente 2.680 com consumidores, 2.850 com empresas do setor de comércio e serviços, além de com 1.980 indústrias.

Levantamento de dados

Para cada uma das frentes estudadas, são coletados dados a respeito de 6 dimensões diferentes, conforme detalhado abaixo.

Frente consumidores

  • acesso à internet;

  • aplicativos;

  • itens pessoais;

  • eletrodomésticos/eletrônicos;

  • residência;

  • carro.

Frente comércio e serviços

  • sistemas;

  • relacionamento com o colaborador;

  • relacionamento com o cliente;

  • atendimento;

  • logística;

  • loja.

Frente indústrias

  • sistemas;

  • relacionamento com o colaborador;

  • relacionamento com o cliente;

  • atendimento;

  • logística;

  • fábrica.

Quais foram os resultados obtidos pela pesquisa?

Depois de 2 anos de pesquisa contínua, o estudo mostrou uma evolução interessante da automação no Brasil. O índice GS1 Brasil de Automação nas empresas (comércio, serviços e indústrias) passou de 0,223 em 2017 para 0,241 em 2018, o que representa um crescimento de 8%.

Já o valor referente aos consumidores passou de 0,167 em 2017 para 0,174 em 2018, ou seja, alta de 4%.

Vamos comentar os principais resultados de cada uma das frentes de análise do estudo. Acompanhe.

Consumidores

Entre os consumidores, os itens que apresentaram as maiores variações foram os aplicativos, com aumento de 25% seguidos dos itens pessoais com alta de 11%. O que mostra um foco maior às questões particulares.

Na outra ponta, os eletrodomésticos representaram uma queda de 10% no índice de um ano para o outro assim como o item residência, que reduziu em 4,7%. O que reforça o direcionamento das automações para os usos mais individuais.

Comércio e serviços

Na frente de comércios e serviços, as empresas de menor porte foram as que apresentaram o maior crescimento entre 2017 e 2018, com 7,3%. Na comparação entre as regiões do Brasil, o Norte e Centro-Oeste juntos apresentaram o melhor índice com 0,204, e o Sul, o maior crescimento com 10,3%.

Na distinção entre comércio e serviços, o atacado mostrou aumento de 2,8% enquanto o varejo subiu 4%. Já o e-commerce, em ambos os casos, cresceu apenas 1%. Na parte de serviços, a evolução foi bem mais significativa, de 19,2%. Contudo, o valor do índice de serviços (0,174) ainda é mais baixo que o do atacado (0,218) e o do varejo (0,206).

Indústrias

A indústria é o setor que apresenta os maiores índices das 3 frentes de análises. O valor geral é de 0,282, com destaque para os bens não duráveis, que é o único item que ultrapassa a barreira dos 0,3 (0,314). A evolução dos índices também chama atenção apresentando percentuais sempre acima dos 7%.

Desses, os semiduráveis e os duráveis apresentaram cerca de 9% de crescimento.

Quais são as principais tendências para os próximos anos?

No segundo ano de estudo, pudemos notar um aumento da automação nos setores que envolvem o consumidor diretamente. Entre eles, os que mais se destacaram foram:

Isso demonstra que a cultura de ter o consumidor no centro da estratégia está orientando os investimentos em automação de empresas de todos os diferentes segmentos. Com isso, elas conseguem realizar um atendimento muito melhor, principalmente no que se refere a aspectos como:

Logo, a automação no Brasil está sendo implementada com foco no consumidor final. Ou seja, na entrega de melhores experiências, produtos e serviços. Portanto, são eles que definirão os rumos que as empresas deverão tomar a partir de agora.

Então, cabe aos setores de comércio, serviços e indústria se atentarem ao comportamento de compra das pessoas.

Enfim, o Índice GS1 Brasil de Automação traz informações muito importantes sobre o cenário da automação no país. Com base em seus resultados, é possível entender melhor como o mercado tem se portado em relação ao assunto e como a sua empresa pode se preparar melhor para os próximos anos.

A GS1 Brasil conta com uma área de pesquisa e desenvolvimento que elabora estudos frequentes para fornecer um conhecimento mais profundo para as empresas de diversos setores. Se você quer saber mais informações tanto sobre essa pesquisa quanto sobre as principais tendências do mercado, entre em contato conosco.

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert