Economia de baixo contato: entenda o que é e como se adaptar

plataforma GS1

O ano de 2020 certamente ficará marcado para todos nós. Estamos vivendo um período histórico. A pandemia do coronavírus nos trouxe uma condição nunca antes imaginada pela maioria das pessoas, e a necessidade súbita de isolamento social certamente impactou nossa vida em todos os setores: prova disso é a economia de baixo contato.

As aulas passaram a acontecer online; as compras agora são, em sua maioria, feitas em lojas virtuais e marketplaces; o trabalho remoto vem sendo realizado até mesmo por empresas que sequer cogitavam essa possibilidade e até mesmo os nossos hábitos de consumo e higiene já não são mais os mesmos.

Quer entender melhor como funciona a economia de baixo contato? Acompanhe nosso artigo de hoje.

Afinal, o que é economia de baixo contato?

A economia de baixo contato consiste nas trocas comerciais, sejam elas de produtos ou serviços realizadas à distância, sem que haja contato pessoal entre as partes envolvidas. Ela se caracteriza a cada vez que você faz uma compra online, pede que entreguem comida em sua casa ou mesmo realiza cursos ou acompanhamento psicológico online.

Como surgiu a economia de baixo contato?

Podemos considerar que a pandemia trouxe novas tendências mas, muito além disso, ela potencializou e acelerou mudanças que já estavam em curso. De certa forma, podemos dizer que as mudanças nos hábitos de consumo das pessoas já vinham acontecendo. Com as rotinas corridas de trabalho, pouca gente tem tempo para sair de casa para comprar. Daí o crescimento das vendas online, por exemplo.

Entretanto, com a pandemia, esse modelo de negócio se tornou praticamente necessário para a sobrevivência. Muitos comerciantes e prestadores de serviço certamente estariam “quebrados” se não houvesse a possibilidade de realizar transações comerciais sem contato físico.

Como acontecem essas relações?

A relação entre empresa e cliente acontece basicamente em ambiente virtual. Os produtos são escolhidos em plataformas, os pagamentos são realizados por meios virtuais e a entrega acontece por serviços de correios ou transportadoras. Aulas e sessões de terapia são realizadas ao vivo, por câmera. Entende o quanto a tecnologia tornou-se essencial para nós nesse contexto?

Como se adaptar à economia de baixo contato?

Pode ser que você esteja se perguntando como se adaptar a essa nova realidade. Podemos adiantar que isso só é possível se você estiver disposto a conhecer novas ferramentas e otimizar processos internos da sua empresa. E não importa se é diretor de uma companhia de grande / médio porte ou comercializa doces caseiros.

Vale ressaltar que a automação industrial é praticamente obrigatória. Contar com um sistema que permite registrar entradas e saídas de itens de estoque, assim que são emitidas ou recebidas as notas fiscais, faz toda a diferença. Se você implantar códigos de barras e trabalhar com um leitor óptico que permite lançamentos diretamente nesse sistema, as coisas fluirão de maneira ainda melhor.

Embora a pandemia uma hora vá passar, a economia de baixo contato é um modelo que veio para ficar. Muitas pessoas descobriram nela uma forma de comprar e vender com conforto e praticidade. E a tecnologia está aí para nos ajudar.

Gostou do artigo? Então não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.