Banner de Exportação para PME'sPowered by Rock Convert

Existem diversas estratégias, métodos e modelos que pode ser adotados na logística a fim de alcançar um desempenho mais satisfatório e tornar as operações mais eficientes. Entre tantas opções, você poderá encontrar várias menções ao cross docking em sua pesquisa.

Você já ouviu falar desse conceito? Neste post, vamos explicar o que é, como funciona e qual é o papel do código de barras nesse processo. Continue com a leitura para saber mais sobre o assunto!

O que é e como funciona a estratégia de cross docking?

Em uma tradução literal, cross docking quer dizer “docas cruzadas” — e, em resumo, essa é a ideia dessa estratégia logística. Nesse sistema, ocorre uma redistribuição rápida de todos os produtos que são recebidos no centro de distribuição.

Em outras palavras, todos os pedidos que foram feitos pelos clientes são recebidos no armazém (enviados pelo fornecedor) e rapidamente expedidos para a entrega. O processo pode ser imediato ou levar cerca de um a dois dias. 

O objetivo central é evitar o acúmulo de estoques e lidar somente com as quantidades necessárias para atender os consumidores. Sendo assim, é uma estratégia bem comum para e-commerces, que não lidam com estruturas grandes e complexas.

Para funcionar e ser eficiente, essa técnica precisa ser baseada em três pilares:

  1. menor tempo possível de permanência dos produtos no armazém;
  2. assim que as mercadorias são recebidas, devem ser mantidas em uma área de picking ou enviadas diretamente para a expedição (jamais estocadas);
  3. necessidade de utilização de um sistema eficaz, que auxilie na troca de produtos e organização dos pedidos.

Quais vantagens ela proporciona para as empresas?

Quando bem implementado, o cross docking pode ser bem vantajoso para as organizações. Explicamos os benefícios nos tópicos abaixo.

Redução dos custos operacionais

A partir do momento em que o estoque é eliminado da equação, não é mais necessária a existência de um espaço para armazenar os produtos. Assim, é preciso apenas uma área na qual será feita a separação os pedidos (picking).

Como consequência, os custos de manutenção, como aluguel e energia elétrica, serão consideravelmente inferiores ao de manter um grande armazém, por exemplo.

Agilidade nos processos

A premissa mais básica do cross docking é justamente agilizar a movimentação dos produtos e enviá-los rapidamente ao cliente final. Como se sabe, a partir do momento em que se elimina o estoque, os pedidos são preparados e expedidos no menor tempo possível.

Isso também contribui para que os clientes sejam atendidos com prazos menores, aumentando as chances de concretizar a venda — considerando que o prazo de entrega é um dos principais fatores na decisão de compra — e, possivelmente, de fidelizar o consumidor.

Aumento da integração entre os parceiros de negócios

Para que uma operação de cross docking seja bem-sucedida, é de suma importância contar com fornecedores confiáveis e manter um fluxo de informações bem fluido. Isso, sem dúvidas, leva os parceiros de negócio a um nível mais elevado de integração.

Sem isso, dificilmente se conseguiria cumprir com a qualidade e os prazos oferecidos aos clientes no momento da compra — o que geraria insatisfação e criaria uma imagem negativa da sua empresa no mercado.

Melhor aproveitamento do capital de giro

É sempre bom lembrar que grandes estoques representam quantias consideráveis de dinheiro imobilizado, que depende do volume de venda para ter liquidez. Com o cross docking, é gasto apenas o valor dos produtos com base nas vendas que já foram realizadas.

Assim, com essa disponibilidade, fica mais fácil investir em outras questões que vão ajudar a otimizar ainda mais o atendimento aos clientes — ou até mesmo em aplicações financeiras rentáveis.

Como ele pode ser implementado?

Apesar de parecer simples, a operação requer uma série de cuidados para que agregue o valor esperado. Conheça os principais deles a seguir.

Fazer um projeto-piloto

Apesar de não se investir muito em estoque, essa estratégia demanda diversos aportes para funcionar perfeitamente, incluindo a aquisição das mercadorias e a implementação de ferramentas tecnológicas.

Sendo assim, antes de ir com tudo na ideia, vale a pena realizar um projeto-piloto e uma série de testes preliminares. Por meio deles, atendendo a poucos pedidos, fica mais fácil identificar quais aspectos precisam ser melhorados e quais são as melhores práticas.

Investir em tecnologia

O uso de um bom sistema de gestão automatiza as tarefas e ajuda a melhorar a execução dos processos, o controle dos pedidos e das mercadorias, além de aumentar a agilidade e a confiabilidade das tarefas.

Fechar parcerias com fornecedores confiáveis

A escolha dos parceiros de negócios deve ser bem criteriosa, visto que a pontualidade das entregas reflete diretamente no atendimento aos consumidores. Portanto, deve-se contar com fornecedores confiáveis e que prestam um bom suporte. 

A escolha pode ser feita com base em diversos fatores, como:

  • avaliação da tradição e reputação da empresa no mercado;
  • pesquisa sobre a opinião de outros clientes;
  • qualidade do atendimento inicial;
  • relação custo-benefício.

Contar com uma equipe bem treinada

Por se tratar de uma operação baseada na agilidade e no alto grau de acerto, é preciso contar com uma equipe bem preparada para lidar com a movimentação dos produtos, sem comprometer os resultados com problemas como:

  • pedidos trocados;
  • pedidos enviados com itens faltando (ou sobrando);
  • avarias nos produtos;
  • atrasos na expedição.

Qual é o papel do código de barras no processo?

O uso do código de barras, aliado a um leitor, contribui para que os itens sejam identificados com maior facilidade. Com ele, rotinas de recebimento, picking e expedição se tornam mais ágeis e menos sujeitas a erros, uma vez que os produtos são verificados com um alto grau de acerto.

A estratégia de cross docking já é muito conhecida de e-commerces, mas também pode ser aplicadas em lojas físicas. Com um planejamento eficaz e com o cuidado na execução, as empresas podem se beneficiar bastante no que diz respeito a agilidade e redução dos custos.

Gostou deste artigo? Suas dúvidas sobre cross docking foram esclarecidas? O que acha de continuar acompanhando outros conteúdos como este? Siga nossos perfis nas redes sociais e não perca as novidades do blog! Estamos no Facebook, LinkedIn, Twitter e Google+.

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert