A eficiência na leitura de código de barras promove benefícios tanto para os clientes, ao agilizar uma compra, quanto para a empresa, no controle de entrada e saída de mercadoria e na gestão do estoque.

Identificar produtos é um processo simples quando o código é gerado por um sistema adequado, de forma legível e em boa impressão. Caso contrário, os problemas começam a surgir nos primeiros erros de leitura, o que impacta na satisfação do cliente e o controle da empresa.

Neste post abordaremos os cuidados necessários para garantir uma leitura de código de barras correta, a fim de evitar transtornos, mesmo se utilizado um mecanismo de automação com tecnologia de ponta, o que pode acontecer e provocar gargalos indesejados.

Como funciona a codificação e leitura de código de barra?

O código de barras é uma representação gráfica de uma sequência de números ou letras. Para que o leitor consiga identificar a informação que precisa, ele é representado por meio de um código binário. Cada combinação resulta na descrição detalhada do produto compreendida pelo equipamento leitor, que por programação automática recorre à base de dados disponível.

As listras pretas e brancas em larguras diferentes dão forma a 95 partes, que quando lidas resultam em dígitos de mesma quantidade. Quando o produto é aproximado do feixe de luz vermelha de leitura, as descrições do produto surgem na tela para confirmação, liberação e destinação.

Quais são os problemas de leitura do código de barras e como evitá-los?

Mesmo que a empresa disponha de um bom sistema de automação, há possibilidades de falhas do processo, por isso é importante atuar preventivamente para impedir que ocorram com frequência ou que interfiram negativamente na saída ou retirada dos produtos.

O consumidor da atualidade tem pressa e não deseja esperar por muito tempo para adquirir um produto desejado. Ele espera contatar uma empresa e encontrar soluções em vez de dificuldades, efetuando suas compra sem burocracias ou demora.

A GS1 Brasil — Associação Brasileira de Automação é quem disponibiliza soluções com aplicação internacional e é a única entidade responsável por conceder a Licença para Codificação de Itens Comerciais e essa estratégia, quando adotada, confere à empresa maior identidade e autoridade de marca no mercado.

Conheça alguns dos problemas que podem ocorrer durante a leitura de código de barra.

Desconhecer como funciona a leitura

Existem três tipos de leitores e cada um deles requer um pouco de conhecimento sobre o manuseio para evitar erros de leitura.

  • leitor manual CCD – para leituras simples, de etiquetas maiores. As embalagens cilíndricas e molhadas não são recomendadas para esse equipamento;
  • leitor manual laser – ideal para estabelecimento com grande giro de produtos e fluxo de pessoas;
  • leitor fixo laser – em escala crescente, esse é o leitor mais indicado para grandes empresas que disponham de um catálogo amplo de produtos, fluxo abrangente de pessoas e movimentação contínua de mercadorias.

Com o equipamento adequado, toda leitura de código de barras será eficiente, mas se não houver profissionais treinados para operar a ferramenta, os riscos de não funcionamento são iminentes e com reflexos negativos na excelência do atendimento.

Não realizar a codificação correta

Como a codificação é realizada por meio de uma combinação específica de listras, cores e tamanhos, caso um código seja construído em desarmonia com o padrão, a leitura não acontecerá da forma correta, ou até mesmo, não será possível.

É fundamental dedicar atenção a esse processo para evitar gastos com novas impressões e retrabalho de todos os profissionais envolvidos. É preciso criar o código e realizar testes para atestar seu funcionamento, antes de afixar em todas as embalagens.

Feitos os testes, será preciso acompanhar a fase de adesivação dos produtos, armazenagem no estoque e saídas diárias, com o objetivo de verificar se não há falhas na leitura por codificação. Em todos os procedimentos em que o código de barras for elemento de definição, o acompanhamento deverá realizado de perto.

Não utilizar os equipamentos adequados

Com tecnologias diferentes, os equipamentos precisam ser adequados ao tipo de código gerado pela empresa. A leitura infravermelha, a laser ou por imagem proporciona um resultado perfeito se a solução for utilizada para decodificar as etiquetas correspondentes.

Insistir em utilizar equipamentos que não realizam a leitura conforme o código de barra, seja a uma distância longa, seja pela tela de um computador e smartphone retarda todo o processo de atendimento em tempo ágil.

Impressões malfeitas ou distorcidas

As etiquetas devem ter dimensões proporcionais ao tipo e tamanho da embalagem para apresentar uma harmonia no design. A qualidade da impressão determina a eficiência da leitura de código de barra.

Uma impressão distorcida impede a leitura correta e isso pode ocasionar a demora da movimentação dos produtos. Dependendo do tipo de operação realizada, a baixa na produtividade impactará os resultados e consequentemente a rentabilidade.

Os cuidados com a escolha dos fornecedores de impressão são importantes para garantir que todos os produtos terão um padrão de etiqueta e código que funcione adequadamente. O custo-benefício precisa fazer valer o investimento.

Dificilmente um só tipo de equipamento e código de barras atenderá à expectativa de uma empresa. De acordo com o mix de produtos já disponibilizados e os projetos de expansão com inclusão de novos produtos, uma empresa poderá passar por alterações naturais.

O departamento de estoque é o principal beneficiado com todo o processo de implementação da leitura de código de barra, pois o trabalho padronizado facilita as atividades do dia a dia, assim com o recebimento, entrega de produtos e o rastreamento caso seja necessário.

Acompanhar a inovação tecnologia e a prática do mercado posiciona melhor a empresa dentro do segmento, e ainda, eleva o nível de profissionalismo a um patamar superior tornando-a uma referência.

Dentro de um novo cenário e perfil é possível que haja a necessidade de criar uma nova codificação e adquirir equipamentos para comportar a demanda. Para esses equipamentos de leitura de código de barras a integração é obrigatória, se a empresa desejar um processo mais linear.

O que você achou deste artigo sobre a leitura de código de barra? Entendeu sobre os cuidados que você deve ter para que as saídas e o controle de estoque existam e sejam humanizadas? Então, aproveite a visita, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas atualizações na sua caixa de entrada!

 

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert