Passo a passo: saiba como adquirir um código de barras

Passo a passo: saiba como adquirir um código de barras

O código de barras é um importante aliado para o empreendedor e seu negócio. Ele ajuda a otimizar sua gestão, principalmente a de estoque, facilitando o inventário e evitando que sejam registrados produtos duplicados. Também contribui para aumentar a eficiência do atendimento ao cliente.

É bem conveniente que seus produtos tenham código de barras. Você não sabe como? Entenda como adquirir um código de barras, passo a passo, lendo este post:

Passo 1: filie-se à GS1

A GS1 do Brasil é uma associação que desenvolve padrões de identificação de produtos, como o código de barras e EPC/RFID. O EPC é o Código Eletrônico do Produto, e o RFID permite identificar o produto por meio do GTIN, mais um número serial.

O GTIN é a sequência numérica que fica logo abaixo do código de barras.

Os padrões GS1 são utilizados em mais de 150 países, permitindo a identificação exclusiva de produtos, serviços, ativos, unidades logísticas, localizações, documentos, contêineres e assim por diante.

A GS1 do Brasil – Associação Brasileira de Automação é a única entidade responsável pela atribuição da Licença para Codificação de Itens Comerciais (fornecimento do código de barras), atendendo a empresas de qualquer perfil e a empreendedores individuais em todo o território nacional, com soluções que são aplicadas no mundo todo.

Por isso, o primeiro passo que você deve dar para adquirir um código de barras é filiar-se à GS1 do Brasil. Com tal procedimento, você receberá o Prefixo GS1 da empresa.

Para fazer a sua filiação, deve-se acessar o site da GS1 e efetuar sua filiação online, escolhendo uma das duas opções disponíveis:

  • Pessoa Física (artesão ou produtor rural);

  • Pessoa Jurídica (empresa LTDA., empresa S.A. ou empresário individual).

Você deve estar munido de seu CPF/CNPJ, pois precisará informá-lo no campo adequado, bem como nome completo e endereço eletrônico (e-mail)

É importante também fornecer todas as informações sobre a empresa e o produto (área de atuação de sua empresa; motivo da filiação; tipo de produto; quantidade).

Os documentos da empresa deverão ser enviados via fax, correios ou e-mail. A documentação será analisada pela equipe da GS1 do Brasil e um boleto de pagamento será enviado pelo e-mail. Efetuado o pagamento, você dará início ao próximo passo.

Para conferir a documentação exigida e os valores, acesse a página Documentação e Valores no site da GS1 do Brasil.

Passo 2: crie a identificação dos itens comerciais

O próximo passo para adquirir um código de barras é criar a identificação dos produtos que serão comercializados fazendo uso das tecnologias disponíveis na GS1.

A criação deve ser feita pelo próprio empreendedor. A GS1 fornece o prefixo e a quantidade de itens, mas o número de referência de cada item deve ser atribuído pelo próprio empreendedor.

Passo 3: escolha o tipo de código de barras que será usado

Você precisará escolher qual o tipo de código de barras que utilizará. Para fazer isso, é preciso conhecer bem quais são eles e suas aplicações.

O tipo mais usado é o EAN-13, que deverá ser, preferencialmente, em preto e branco. O EAN-13 representa um código com 13 dígitos, sendo o último o dígito de verificação. EAN significa European Article Number (Número de Artigo Europeu), pois ele surgiu primeiro na Europa.

Mas existem outros tipos de códigos de barras. Um deles é o EAN-8, composto por 8 dígitos e procedente do EAN-13. O EAN-8, por ocupar menos espaço, é usado em etiquetas pequenas para produtos que apresentam superfícies menores, como cigarros, lápis, embalagens de pastilhas elásticas e outros.

O EAN-128 possui uma quantidade muito grande de dígitos, portanto, sua codificação é mais complexa (apesar de poder ser gerado como um simples código alfanumérico). Antes do EAN-128 existia o CODE-128, do qual se originou o EAN-13.

O GS1-128 é um padrão de implementação da GS1 que utiliza a especificação do CODE-128. Esse padrão GS1 usa uma aplicação de identificadores para fornecer informações adicionais, como data de validade, quantidade, peso e outras coisas.

E ainda existem outros tipos de códigos de barras, como o EAN-12 (formado por 12 dígitos), DUN 14 (para embalagens externas), CODE-11, CODE-39, CODABAR, UPC-A, INDUSTRIAL 2 de 5,DATAMATRIX, QR-CODE e assim por diante.

Assim, o terceiro passo para adquirir um código de barras é escolher o tipo ideal de código, produzir e aplicá-lo, informando dados técnicos e sobre a qualidade do produto. Finalmente, você poderá gerar a imagem a partir do GTIN e imprimir o código de barras. Para imprimir, você poderá;

  • utilizar softwares e equipamentos de impressão de etiqueta ou embalagem;

  • enviar a lista com a numeração dos itens para um fornecedor gráfico;

  • usar uma impressora comum acessando o Cadastro Nacional de Produtos (CNP).

A GS1 fornece uma ferramenta para pesquisar diferentes empresas que imprimem códigos de barras (GS1 Trade).

Passo 4: gerencie o código de barras, mantendo-se informado sobre as novas regras e atualizações

Cabe ao empreendedor gerenciar os GTINs (números de identificação), pois eles são o RG dos seus produtos: são números únicos no mundo todo, exclusivos para determinados itens.

Para efetuar esse controle, a GS1 do Brasil oferece o CNP, uma plataforma gratuita para os afiliados, disponível na internet, que serve para a geração e gerenciamento do código de barras.

Para acessar o CNP, basta inserir seu nome de usuário e senha.

As vantagens para a empresa que utiliza código de barras em seus produtos

O uso de códigos de barras facilita a captura dos dados por meios de dispositivos apropriados de leitura, permitindo a automação dos processos de conferência e identificação dos itens, o que aumenta a eficiência no trabalho, gerando maior controle e tornando a empresa mais confiável perante o público consumidor e o mercado em geral.

O código de barras contribui para acelerar o processo de transação comercial, reduzindo a demora nas filas de atendimento, um dos grandes problemas nas empresas de atacado e varejo. Dessa forma, há mais velocidade no atendimento dos pedidos e dos clientes, ou seja, o código de barras contribui para aumentar as vendas e, simultaneamente, reduzir os custos.

Lembre que você mesmo não pode criar seu código de barras (da mesma forma que uma pessoa não pode gerar seu próprio documento de identidade, o RG). O código é um sistema de codificação exclusivo, que só pode ser fornecido pela GS1 do Brasil.

Viu como é fácil adquirir um código de barras para os itens comerciais de sua organização? Aproveite para compartilhar esse post nas suas redes sociais e ajudar outros empreendedores a obterem a segurança e a eficiência desse sistema!

 

 

Postagens relacionadas
Um detalhe mais fácil de implementar pode dar um salto na sua produtividade. Veja como aumentar o volume da sua produção adotando código de barras.
Como aumentar a produtividade usando um código de barras?
O uso do código de barras é obrigatório para exportação?
O uso do código de barras é obrigatório para exportação?
Passo a passo: saiba como é feito o registro do código de barras
O que é o código EAN e pra quê ele serve?
O que é o código EAN e pra quê ele serve?
Entenda como funciona o código de barras

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web