Banner de Exportação para PME'sPowered by Rock Convert

A inovação é uma necessidade cada vez mais presente em empresas de todos os setores da economia. Os próprios consumidores têm exigido isso, o que deixa para os empresários e gestores o desafio de atender ao mercado.

Nesse sentido, o uso do design thinking é fundamental para tornar esse processo mais fácil e eficaz. Por meio de seus valores e etapas, ele proporciona novas formas de pensar a respeito de uma situação e abre os caminhos para novas possibilidades.

Por isso, neste artigo, vamos falar sobre essa abordagem, explicando do que ela se trata e porque utilizá-la em seu negócio. Em seguida, vamos mostrar como ela funciona e como você pode aplicá-la nos diversos setores da sua organização. Boa leitura!

O que é design thinking?

O conceito de design thinking originou-se no design, mas se mostrou eficiente em diversas situações. Ele não é considerado uma metodologia, pois não apresenta um fórmula ou método específico que deva ser seguido. Sendo assim, ele é uma abordagem diferenciada na forma de pensar sobre um problema e encontrar a sua solução.

Resumidamente, ele é a soma de 3 fatores fundamentais: o que as pessoas buscam, o que o mercado pode oferecer e o que a tecnologia permite. Além disso, esse conceito se baseia em 3 valores muito fortes, como veremos a seguir.

Empatia

Colocar-se no lugar do outro é essencial para compreender melhor a sua dor e a extensão dos seus problemas. A empatia atua no design thinking no sentido de ajudar a entender com maior precisão qual é a real necessidade e desejos do cliente e o que ele espera como resultado. Olhar uma situação sob um ângulo diferente do seu habitual abre a mente para detalhes que sempre estiveram ali, mas que nunca haviam sido notados.

Cocriação

Em sintonia com a empatia, a cocriação é um valor que visa a participação ativa de diversos atores no desenvolvimento da ideia de solução. Isso inclui os vários departamentos da empresa e também os próprios consumidores. Além de proporcionar uma resposta mais focada, essa estratégia aproxima a empresa de seus clientes.

Experimentação

A experimentação é o valor que busca testar as ideias sem medo de errar. É claro que as versões são muito pensadas antes de entrarem em vigor, mas não existe a demanda pela perfeição já na primeira versão. Dessa forma, as criações vão sendo lapidadas de acordo com a resposta do mercado e seguem em constante evolução.

Por que devo utilizá-lo como estratégia?

O design thinking é uma forma de desenvolver novos produtos e serviços que envolve várias visões diferentes sobre o assunto. Com isso, o trabalho é enriquecido com opiniões variadas, oportunizando a identificação de pontos específicos que poderiam afetar o resultado final. Em outras palavras, ele garante mais qualidade e precisão no desenvolvimento de soluções.

Por conseguinte, a empresa ganha em redução de tempo e gastos, e aumenta a eficiência operacional. Então, ela pode crescer de forma mais sustentável e durável.

Como ele funciona?

Apesar de não se tratar de uma metodologia, o design thinking é constituído por fases sequenciadas. Vamos conhecer melhor cada uma delas abaixo.

Imersão

A etapa de imersão consiste na identificação do problema. Para tal, devem ser utilizadas diversas ferramentas de pesquisa e exploração, tais como:

  • entrevistas;

  • questionários;

  • observação;

  • análise de dados.

O ponto chave para o sucesso dessa fase é fazer uma abordagem multidisciplinar, que envolva visões variadas acerca da situação. É importante ressaltar que cada ponto de vista pode revelar um detalhe diferente a ser trabalhado. Depois de realizar todo o levantamento de informações, elas devem ser organizadas, de forma a ajudar na identificação de pontos comuns e divergentes a serem analisados. Ao final, é feita uma síntese de tudo a fim de passar para a próxima etapa.

Ideação

Nesse momento, são levantadas as ideias para solucionar o problema. A principal ferramenta utilizada nessa fase é o brainstorming. Ele pode ser aplicado em várias reuniões, porém o mais importante é garantir que representantes de todas as partes envolvidas participem. Todas as proposições, por mais simples ou absurdas que pareçam, devem ser anotadas e consideradas para a prototipagem.

Uma atenção especial deve ser dada às sugestões vindas dos clientes, visto que eles são a parte mais afetada da situação. Deles costumam vir os principais insights, que geralmente precisam ser adequados às possibilidades de aplicação, mas que contêm o núcleo da solução ideal, do ponto de vista deles.

Prototipagem

A prototipagem é a fase de desenvolvimento do modelo de resolução baseado nas ideias propostas na fase anterior. Em outras palavras, é aqui que as sugestões começam a tomar forma. A despeito de ser a última etapa apresentada, ela pode acontecer paralelamente às demais. Dessa forma, as ideias vão sendo validadas à medida que o projeto evolui.

Esse momento é muito importante para avaliar os efeitos das soluções e identificar possíveis melhorias. Assim, trata-se de um processo constante que busca o aprimoramento contínuo.

Como aplicar nos setores da empresa?

O design thinking pode ser aplicado em qualquer setor da organização. Contudo, ele é mais utilizado pelas áreas que lidam diretamente com a criação de produtos ou se relacionam de alguma forma com o cliente. Entre os principais usos, podemos destacar:

  • Marketing

    • criação de campanhas;

    • criação de promoções e ofertas;

    • ajuste no estilo de comunicação;

    • identificação da persona.

  • Vendas

    • procedimentos de abordagem;

    • identificação das demandas;

    • melhorias nos métodos de persuasão.

  • Desenvolvimento de produtos e serviços

    • descoberta de oportunidade de mercado;

    • identificação de melhorias nos produtos e serviços;

    • resolução de problemas.

Como vimos, são diversas as opções para aproveitar o design thinking dentro de uma empresa. Adotando essa maneira de pensar, você terá muito mais chances de sucesso. Afinal, essa abordagem permite que sua organização se mantenha inovadora e alerta aos reais desejos e necessidades dos consumidores. Por isso, comece hoje mesmo a considerá-la e invista no crescimento do seu negócio.

Se você gostou deste artigo, que tal ter acesso a mais conteúdos como este em seu e-mail? Assine a nossa newsletter e receba as novidades do nosso blog em primeira mão!

Banner para o Guia da Negociação: Como fechar mais negócios e otimizar seu resultadoPowered by Rock Convert