Banner para o guia Inovação, o futuro dos negócios. Guia Missão Técnica GS1 Brasil — AlemanhaPowered by Rock Convert

Investir em ferramentas de inovação nunca foi tão essencial como é nos dias de hoje. Isso porque, devido à alta competitividade do mercado, muitas empresas têm buscado maneiras de se reinventar para continuarem relevantes e atuais no seu segmento de atuação. Além disso, a utilização desses recursos contribui para a expansão de qualquer tipo de negócio.

Afinal de contas, a exploração bem-sucedida das novas ideias é fundamental para garantir o desenvolvimento contínuo da empresa, já que provoca mudanças positivas na realização dos processos, facilita a criação de novos produtos e/ou serviços, proporciona mais eficiência e aumenta a sua lucratividade.

Diante disso, é preciso ficar atento às tendências que vão surgindo, saber quais são as ferramentas disponíveis no mercado e, sobretudo, entender como a inovação pode estimular a produtividade da empresa. Quer compreender essas questões de uma vez por todas? Então, não deixe de ler este artigo!

Por que utilizar ferramentas tecnológicas na empresa?

Devido às diversas oportunidades que surgiram no comércio nos últimos anos, como o acesso facilitado à informação e ao desenvolvimento de novas tecnologias, o mercado se tornou bastante competitivo. Diante desse cenário, as empresas perceberam a importância de ter em mãos dados cada vez mais precisos, a fim de garantir maior eficiência durante as tomadas de decisões. 

Sendo assim, as ferramentas tecnológicas foram a solução encontrada para garantir que o gestor tenha, à sua disposição, um conjunto de recursos que permitem que ele tenha acesso, em tempo real, aos dados da empresa de maneira prática e eficiente.

Além disso, essas ferramentas também têm como função permitir que você tenha maior controle sobre os seus processos. Nas médias e grandes empresas, por exemplo, é de se esperar que o gestor deixe de ter pleno conhecimento de todos os processos que estão sendo geridos. Quando isso acontece, gera, como consequência, a perda de eficiência, a redução da produtividade e o aumento dos gastos desnecessários.

Nesse sentido, a utilização de ferramentas tecnologias é considerada, pelos empreendedores, um investimento, já que suas vantagens são visíveis em curto, médio e longo prazo. Por isso, é de suma importância que o gestor fique atento às tendências que surgem no mercado, com o intuito de investir no que há de mais moderno.

Quais são as ferramentas de inovação mais utilizadas?

Conforme o tempo vai passando, o mercado de tecnologia tem buscado trazer recursos cada vez mais modernos e inovadores, com o objetivo de tornar os processos de uma empresa mais práticos e ágeis, com o mínimo de falhas possível. Sendo assim, confira quais são as ferramentas mais utilizadas atualmente!

1. Canvas

Criado pelo suíço Alex Osterwalder, o Business Model Generation, mais conhecido como Canvas, é uma metodologia que visa a ajudar o empreendedor a analisar e elaborar um modelo de negócio para a sua empresa, por meio de um esquema visual no qual ele consegue visualizar, de maneira clara, quais são as informações consideradas lógicas e quais são as emocionais. A combinação entre esses dois pilares será o resultado final do seu projeto.

Sendo assim, a ferramenta ajuda o gestor a ter uma visão mais precisa das suas estratégias, pois, conforme as informações vão sendo inseridas, o objetivo inicial vai se tornando cada vez mais claro. Essa ação, permite identificar falhas e corrigi-las ainda na etapa do planejamento.

Para facilitar o processo de análise e criação da estratégia, a ferramenta permite que sejam inseridos, na plataforma, nove elementos-chave da sua organização, tais como:

  1. proposta de valor;
  2. atividades-chave;
  3. principais parcerias;
  4. relacionamento com o cliente;
  5. canais de distribuição;
  6. fluxo de receitas;
  7. principais recursos;
  8. segmentos de clientes;
  9. estrutura de custos.

2. Análise SWOT

Também conhecida por matriz FOFA, a análise SWOT tem como função ajudar o gestor a saber o nível de eficiência de um projeto por meio da identificação dos pontos fortes e fracos. Por isso, a ferramenta utiliza como base quatro pilares: Força, Oportunidade, Fraqueza e Ameaça.

Esses quatro pilares permitem que o gestor saiba identificar de maneira precisa o seu potencial estratégico por meio de uma análise aprofundada do projeto. Logo, se torna mais fácil buscar soluções eficientes e aprimorar suas estratégias.

Ao fazer uso dessa ferramenta, você passa a ter como vantagens a redução significativa dos riscos, a integração das equipes e a melhor percepção do mercado. Nesse sentido, suas tomadas de decisões serão mais eficientes e, consequentemente, haverá aumento dos seus resultados.

3. Design Thinking

O Design Thinking está diretamente ligado ao conceito de inovação, pois trata-se de um método que busca resolver problemas, independentemente do nível de complexidade, por meio de uma abordagem criativa. Seu principal objetivo é desenvolver soluções que, além de inovadoras, tenham o foco em garantir uma experiência humana para o cliente.

Ou seja, o Design Thinking é uma excelente ferramenta quando se trata de manter a interação com o cliente. Isso porque ajuda você a desenvolver inovações úteis que sejam relevantes para o seu público. Nesse caso, o processo de desenvolvimento deve ser feito em conjunto para garantir um melhor resultado.

Vale ressaltar que, no Design Thinking, a interação com o cliente deve ser feita com base na empatia e na busca por soluções que atendem às suas necessidades. Sendo assim, ao aderir a uma abordagem mais humana e criativa, você tem como vantagens o aumento do índice de satisfação, mais fidelização e, sobretudo, mais lucratividade.

4. Mapa de empatia

Outra ferramenta que ajuda a empresa a manter um bom relacionamento com o cliente é o mapa de empatia. Criado pela empresa XPLANE, esse recurso permite que o empreendedor entenda, de maneira clara e objetiva, as características que compõem o seu público-alvo por meio de um gráfico visual.

Esse gráfico é dividido em sete campos no qual cada um deles apresenta uma informação importante sobre o seu cliente. Para obter essas informações, são feitas perguntas do tipo:

  1. Quais são as principais características do seu cliente, como idade, gênero, demografia etc? 
  2. O que o cliente pensa e sente a respeito da sua marca?
  3. O que ele escuta sobre os seus serviços?
  4. O que ele vê em sua empresa?
  5. O que ele fala e faz a respeito da sua marca?
  6. Quais são suas dores?
  7. Quais são seus objetivos?

5. QR code e código de barras

O QR code e o código de barras são ferramentas responsáveis por codificar, padronizar e agilizar o processo logístico de uma empresa. No entanto, é importante ter em mente que existem diferenças entre uma e outra. Enquanto a primeira é uma simbologia bidimensional utilizada para identificar qualquer produto que esteja vinculado a um site, o código de barras é bastante utilizado no comércio varejista, por isso é o mais comum.

Essa ferramenta tem codificação linear com representação gráfica numérica. A identificação do produto é feita por meio de um leitor específico para esse fim.

Portanto, com base nessas informações, é possível perceber que a utilização de ferramentas inovadoras na gestão da empresa já deixou, há muito tempo, de ser uma tendência para se tornar uma necessidade. 

Além das vantagens já mencionadas, esse recurso favorece a automatização dos processos de operação da empresa, contribuindo com a redução de erros, a eliminação do retrabalho, a geração de mais economia e a eficiência para o seu negócio.

Gostou do artigo sobre ferramentas de inovação e quer se informar com mais conteúdos como este? Então, assine agora mesmo a nossa newsletter e fique por dentro de tudo!

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert