Todo empreendedor que busca expandir os negócios precisa ter um cuidado especial com a logística e transporte para alcançar seus objetivos com êxito. Um negócio tem muito mais chances de ser sustentável quando a empresa aumenta a sua eficiência produtiva, sabe gerenciar o estoque, e acompanha a jornada do produto até o destino final.

falta de planejamento logístico pode minar o crescimento, seja por falta de capacidade de entrega, seja por não permitir a diferenciação da loja, ou por não atender a uma mudança no comportamento de compra.

Uma boa administração da cadeia produtiva é capaz de otimizar processos, reduzir os custos e melhorar a imagem da empresa, que, por sua vez, ganha uma enorme vantagem competitiva no mercado. Essa é a melhor hora para você dar passos mais largos, ou seja, ampliar o seu leque de ofertas e se desenvolver.

Para ajudar você nessa empreitada, selecionamos 12 maneiras de tornar o seu processo logístico mais eficiente. Acompanhe com atenção.

1. Mapeie todos os processos internos

Para começar, é preciso fazer o mapeamento de todos os processos internos. Isso significa conhecer e reunir informações sobre os procedimentos necessários para a entrega do material desde o início da jornada, além de compreender as fragilidades da organização que precisam ser trabalhadas para melhorar a logística.

O fato de fazer um acompanhamento do início ao fim permite prever situações que possam prejudicar a operação e ajuda a agilizar a resolução de possíveis problemas em tempo hábil. É importante também analisar a estratégia da concorrência, para estudar a possibilidade de melhorar um serviço já existente e criar o seu próprio diferencial de mercado.

2. Entenda a dinâmica do seu estoque

É importante conhecer quais são os produtos que têm mais rotatividade, quais os que não estão vendendo bem, e saber exatamente o que entra e sai do estoque da empresa, conforme a demanda e a sazonalidade do mercado. Dessa forma, é possível aplicar os recursos financeiros de maneira sustentável e poder se planejar melhor para futuros investimentos, além de evitar desperdícios, não deixar faltar o produto para o cliente, e não atrasar as entregas.

Muitas empresas acabam tendo prejuízos por conta de itens “encalhados” em estoque, enquanto outros não suprem a demanda do consumidor. Entender a dinâmica do seu estoque é uma forma de evitar que isso aconteça e, consequentemente, oferecer bons prazos de entrega ao seu público, fator primordial para a satisfação do consumidor.

3. Utilize um software para controle de estoque

A maneira mais prática e segura de fazer o controle do estoque é por meio de um software de gestão capaz de contabilizar todo o material da empresa. Isso garante muito mais produtividade, além de reduzir possíveis falhas humanas.

Com um sistema informatizado completo e integrado, é possível consultar o estoque com alguns cliques, melhorar a gestão financeira, controlar o fluxo de caixa, emitir notas fiscais e ordens de serviço. Tudo muito prático e fácil de operar.

4. Faça parcerias com os fornecedores

Um estoque vazio ou com excesso de produtos significa prejuízo. Uma forma de evitar isso é fazer uma parceria com os fornecedores. Se você compartilhar o sistema de gerenciamento da cadeia de suprimentos com esses profissionais, eles poderão ajudar de diversas formas.

Por exemplo, eles poderão realizar pedidos automáticos sempre que o índice do estoque estiver com nível baixo, sugerir opções de deslocamentos mais viáveis, entre outras operações que você permitir.

É um jeito prático de delegar as atividades e minimizar as suas preocupações. Isso sem falar que todos saem ganhando, visto que, quanto mais vendas você fizer, maior será a necessidade de reposição de estoque, o que significa mais vendas também para os seus fornecedores.

5. Integre a sua equipe à cadeia logística

Para garantir o sucesso da cadeia logística, é fundamental integrar a sua equipe ao processo. Essa interação possibilita que o grupo tenha acesso aos dados da sequência produtiva da empresa até que o produto chegue ao seu destino.

Ter conhecimento de outras informações, como contatos para a prática de pós-venda, custos de orçamentos, fluxo de caixa e investimento pode contribuir também para uma maior participação no planejamento de operação e produção, além de ajudar nas estratégias de marketing da empresa.

6. Faça previsões de demanda para otimizar a logística e transporte

Fazer previsão de demanda não é uma tarefa fácil, mas isso pode ser feito com ajuda do trabalho em equipe e do histórico de vendas da empresa — esse registro é um recurso importante para esse tipo de análise.

Dessa forma, se for necessário prever a demanda para o mês de dezembro, verifique os números referentes a esse mês nos anos anteriores e aplique comparativos de crescimento e outros fatores influenciadores para chegar em um valor coerente. Entretanto, é necessário estar ciente de que se trata de uma estimativa.

7. Identifique parceiros inovadores e faça alianças

Busque estabelecer parcerias com profissionais capazes de inovar, pessoas que demonstram compromisso em ajudar no desenvolvimento de novos processos e que saibam contribuir para melhorar a eficiência dos negócios.

Lembre-se de que nem sempre essas qualidades estão presentes em fornecedores grandes ou famosos — muitos que estão começando a construir a reputação podem oferecer um serviço de qualidade, com compromisso, eficiência e ótima capacidade de entrega.

8. Fique atento ao desempenho dos fornecedores

Para garantir a eficiência de todos os processos da organização, além de monitorar o ambiente interno, é preciso ficar atento a todos os responsáveis pelo processo produtivo, principalmente, os seus fornecedores. Monitore as atividades, a capacidade produtiva e os resultados que eles apresentarem. Fazendo isso, você será capaz de evitar aborrecimentos, prejuízos, ou qualquer tipo de problema que possa comprometer a reputação da empresa.

9. Inclua códigos de barras nos produtos

Os códigos de barras permitem o registro automático de produtos. A partir de leitores ópticos, eles podem ser facilmente detectados para o lançamento de produtos no sistema, acompanhamento durante o transporte e emissão de relatórios que objetivam mensurar as relações entre compras e vendas durante o período.

Incluí-los em suas embalagens é uma forma de reduzir a incidência de falhas humanas na distribuição de produtos e agilizar o controle de estoque.

10. Identifique falhas durante o processo

Buscar meios para promover a redução de falhas de toda espécie não significa que elas nunca mais ocorrerão. Pequenos imprevistos são normais no dia a dia de empresas de quaisquer segmentos e, em parte das vezes, eles podem estar relacionados à etapa de logística e transporte. Após as falhas ocorrerem, a solução é reconhecê-las para não reincidir na mesma situação.

Uma vez identificadas as etapas do processo em que erros vêm ocorrendo com relativa frequência, se torna possível fazer algo para reverter esse quadro. A automatização de processos, o treinamento de equipe e uma atenção maior ao controle de cada etapa fazem parte do rol de soluções que podem surgir a partir do reconhecimento do problema.

11. Invista na qualificação dos seus funcionários

A utilização da informática permite reduzir as falhas humanas, entretanto, contar com gente qualificada em sua equipe é a garantia de que todos os trabalhos serão realmente realizados com excelência.

Padronizar o atendimento e os processos internos, sejam eles relacionados à produção, sejam relacionados à logística, é uma forma de investir em qualidade. Se cada colaborador sabe exatamente o que é esperado dele em cada etapa, fica mais fácil alinhar expectativas. Quando pensamos em logística, a ocorrência de mal-entendidos fica reduzida.

12. Insira seu código de barras na NF-e

Com o surgimento da NF-e (Nota Fiscal Eletrônica), surgiram também muitas dúvidas quanto ao seu uso. Afinal, que informações devem constar obrigatoriamente? É necessário emiti-la para todos os produtos?   Questionamentos como esses são muito comuns e denotam uma situação comum em toda empresa. Há quem questione a inserção do código de barras no documento, já que, teoricamente, ele pode não ser considerado um item obrigatório.

De fato, o código de barras não é obrigatório! Entretanto, conforme citamos acima, ele ajuda no processo de logística e transporte, visto que facilita o controle sobre o trânsito dos seus produtos. Mas é necessário estar atento ao seguinte: se os seus produtos têm um código de barras, ele deve constar obrigatoriamente em sua NF-e.

Os processos logísticos fazem parte do desenvolvimento da empresa, e, por essa razão, garantir a eficiência deles é a certeza de alcançar melhores resultados, maior produtividade, redução de custos, desperdícios e prejuízos. Esse recurso envolve o monitoramento dos fornecedores, do transporte, gestão de estoque e diversas ações, como a previsão de demanda.

Além disso, dessa forma, é possível conquistar a satisfação dos clientes com relação aos produtos e serviços oferecidos e aumentar o reconhecimento da marca. A otimização de resultados e a satisfação do consumidor devem ser fortalecidas e caminhar lado a lado.

É inegável que haverá dificuldades, porém, os obstáculos precisam ser vencidos para garantir a entrega com eficiência. Proporcionar uma boa experiência para o cliente por meio de uma gestão de qualidade na logística e transporte pode influenciar positivamente as vendas.

E então, entendeu a importância de otimizar seus processos de logística e transporte? Percebeu como contar com códigos de barras para seus produtos faz toda a diferença? Então, entre em contato conosco e saiba agora mesmo como adquirir seus códigos!

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert