Banner para o guia Inovação, o futuro dos negócios. Guia Missão Técnica GS1 Brasil — AlemanhaPowered by Rock Convert

Você já ouviu falar em DesingOps? Essa nova tendência de organização e elaboração do processo operacional é uma das práticas mais eficientes utilizadas nos dias de hoje pelas empresas. Ela proporciona muitos benefícios importantes para diferentes nichos de mercado, principalmente frente ao crescimento mais acelerado vivido por grande parte das organizações.

O foco dessa abordagem é garantir a elaboração mais precisa e direcionada dos processos, definindo padrões e orientações baseadas em uma visão mais ampla. Sendo assim, é uma prática que torna a adaptação às mudanças mais fácil e rápida, o suficiente para manter a sustentabilidade de crescimento do negócio.

Se você ainda não conhecia o termo ou tem dúvidas sobre o conceito, este artigo pode ajudar muito! Vamos explicar o que é o DesignOps, como ele funciona, suas principais funções e por que ele deve ser usado em sua empresa. Ao final, daremos dicas de como fazer a implementação dessa ideia e garantir as melhorias esperadas.

Então, fique atento e boa leitura!

O que é o DesignOps?

O DesignOps é um termo utilizado há poucos anos para se referir à pessoa ou equipe responsáveis pelo desenho da operação de uma empresa. Ele teve origem de outro termo semelhante, o DesingDev, que se destina ao trabalho da definição dos processos de desenvolvimento de sistemas, voltado para os profissionais de criação de softwares.

Na prática, o DesignOps cumpre um papel fundamental na determinação dos pontos-chaves de determinados processos operacionais do negócio. Ele ajuda a entender quais são as necessidades básicas e obrigatórias em cada um deles, a fim de proporcionar uma orientação mais precisa e fundamentada de padronização de tarefas e ações.

Como funciona esse departamento ou pessoa na organização?

Cada empresa tem características diferentes, mesmo dentro de um mesmo segmento de mercado. Dessa forma, a pessoa ou o time responsável pelo DesignOps atuará de forma singular, frente aos desafios de cada caso.

Contudo, é importante ressaltar que, para garantir mais eficiência, é fundamental manter os colaboradores integrados. Afinal, os responsáveis precisam ter um embasamento mais amplo e diversificado em suas análises, a fim de tomar decisões mais coerentes e trilhar caminhos com melhores possibilidades de êxito.

A tecnologia contribui bastante nesse sentido, ao proporcionar o compartilhamento de informações, geração de base de dados unificada e comunicação direta entre diferentes profissionais e setores.

Quais são as funções do DesignOps?

O objetivo primordial do DesignOps é manter a operação produtiva e otimizada. Para tal, alguns aspectos precisam ser constantemente considerados. Como veremos a seguir.

Fluxo de trabalho e governança

Nesse quesito, a preocupação do DesignOps é entender as necessidades específicas de cada processo e atuar de forma a garantir a maior fluidez possível. Diante disso, algumas práticas de governanças podem ser revistas para reduzir os gargalos em pontos de aprovação requerida bem como para aumentar a segurança e validação da qualidade das entregas em outros momentos.

Infraestrutura e ferramentas

É função do time ou profissional de DesignOps viabilizar a disponibilização da infraestrutura básica necessária à execução das tarefas. Entre os itens referentes a este quesito, estão:

  • escolha dos sistemas ideais ao processo produtivo;

  • aquisição dos equipamentos adequados;

  • definição do layout dos locais de trabalho (chão de fábrica, escritórios, estoque etc.);

  • providenciar condições ergonômicas e de segurança do trabalho.

Orçamento e custos

No momento de elaborar o desenho dos processos, o DesignOps precisa considerar as limitações orçamentárias. A melhor solução não pode ser baseada apenas no atendimento aos requisitos de qualidade, mas também aos de custos.

Pipeline

O conceito de pipeline é muito utilizado no setor de vendas, mas se aplica em diversas outras situações de forma bastante favorável. Ele está relacionado à previsão de novos clientes de acordo com o nível de negociações realizadas.

Ou seja, ele mostra a previsão de crescimento da demanda de uma maneira sólida e segura. Essas informações são cruciais para antecipar a preparação do time operacional e propiciar a manutenção da qualidade das entregas.

Estruturação do time ideal

Cada projeto requer habilidades e competências específicas na composição do time ideal. O papel do DesignOps nesse sentido é verificar quais são essas exigências e quem são os colaboradores disponíveis que têm condições de atendê-las.

Essa ação vai determinar as necessidades de contratação, demissão e capacitação das equipes. Assim, a empresa passa a contar com os profissionais mais adequados às tarefas a serem realizadas, entregando produtos e serviços de maior qualidade.

Por que utilizar esse conceito na empresa?

Os benefícios da implementação desse conceito em uma empresa são inúmeros. Contudo, vamos destacar os mais relevantes que podem ser percebidos por qualquer tipo de negócio, acompanhe.

Otimização dos processos focada no negócio

A prática do DesignOps garante uma otimização mais focada dos processos. Isso significa que ela vai além das questões específicas dos processos. O ponto de partida está no foco na proposta de valor do negócio para encontrar melhorias na fluidez dos processos e garantir mais agilidade e qualidade nas entregas.

Melhoria na qualidade das entregas

As melhorias proporcionadas pelo DesignOps são percebidas não apenas na qualidade das entregas em cada etapa do processo, mas também no valor agregado ao produto ou serviço. A essência do direcionamento das ações de melhoria está no retorno dado pelos clientes, que estão sempre atentos aos detalhes.

Sustentabilidade para o crescimento acelerado

Por fim, o benefício de maior destaque é que essa prática assegura maior sustentabilidade para o crescimento da empresa. Em outras palavras, ela é responsável por fazer com que, ao crescer repentinamente, a organização seja capaz de manter a qualidade de seus produtos e serviços, minimizando a insatisfação dos clientes e evitando uma queda tão brusca quanto a ascensão.

Como implementar o DesignOps com sucesso?

Como já foi dito neste artigo, essa é uma prática que varia bastante conforme o caso de cada empresa. Mas, alguns passos ajudam a direcionar o início da implementação:

  • identifique os processos-chave do negócio;

  • encontre os pontos críticos de cada um, principalmente aqueles que têm tendência de piorar com o aumento da demanda;

  • entenda qual o perfil de profissional (ou profissionais) tem a capacidade de avaliar criticamente a situação;

  • contrate ou forme esse(s) profissional(is) e dê o suporte necessário.

Daí em diante começa o período de aprendizagem e de tentativa e erro, até que o time de DesignOps esteja completo. Apesar de ser um processo longo, os resultados proporcionados fazem todo esse esforço valer a pena. Se a sua empresa pretende crescer e se destacar no mercado, o melhor é começar a implementação agora, e se preparar melhor para um futuro de muito sucesso.

Se você gostou deste artigo e quer se manter atualizado sobre gestão, logística e varejo, acompanhe a GS1 pelas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter.

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert