Se você acredita que o controle de estoque da sua empresa se resume a questões logísticas de entregas e espaço de armazenamento, saiba que essa ideia ainda pode te fazer perder dinheiro. Existe uma relação direta entre uma gestão de estoque eficiente e a saúde financeira da sua empresa.

Um estoque bem gerenciado pode fazer a diferença entre cumprir ou não prazos de entregas aos clientes, ter ou não condições de produzir um alto volume de itens caso uma compra grande apareça ou ter vantagem sobre os concorrentes em momentos de pico de demanda, como datas comemorativas.

Tudo isso é fundamental para que a sua empresa não só seja lucrativa, mas para que ganhe prestígio e confiança do mercado consumidor e você cative e fidelize a clientela. No longo prazo, um controle bem-feito de estoque pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso do seu negócio.

Se você tem dúvidas sobre como garantir a eficiência de seu estoque, preste atenção a algumas dicas que podem mudar a gestão da sua empresa. Confira!

Mantenha um estoque de segurança

Essa é uma regra de ouro para uma administração satisfatória do estoque e do próprio negócio. O estoque de segurança é aquela quantidade exata de produtos ou de matérias-primas que tornará sua empresa capaz de satisfazer os consumidores — mesmo em caso de demandas imprevistas — sem, no entanto, manter muito material parado nos armazéns por muito tempo.

Sem o estoque de segurança, você poderá perder vendas importantes por falta de mercadoria. Se você, por outro lado, exagerar no tamanho do estoque de segurança, pode acabar tendo que arcar com custos altos de estocagem ou ter de pagar o fornecedor sem sequer ter perspectivas de realizar o lucro.

Trata-se de uma sintonia fina, que demanda atenção, cálculos e negociação. Cada setor possui um estoque de segurança ideal e os próximos tópicos te ajudarão a calcular qual é o seu.

Entenda as características do seu negócio

Como a sua empresa se comportou mês a mês no último ano? Quais foram os períodos de maior demanda e aqueles sem muito serviço? Há diferença entre os tipos de produtos vendidos mês a mês? Responder a essas perguntas é fundamental para montar um bom histórico de vendas, entender a sazonalidade das demandas e, portanto, que tamanho seu estoque de segurança deve ter em cada período.

É evidente que uma sorveteria tenderá a vender menos sorvetes no inverno do que no verão. Mas de quanto tem sido a queda no ritmo de uma estação para a outra, em média? Qual é a previsão de demanda para o verão que vem ou para o próximo inverno? É esse tipo de informação que o histórico de vendas poderá garantir, para que não falte sorvete nem no inverno, nem no verão.

A situação é mais simples caso sua empresa tenha uma demanda constante e uma produção contínua. Nesse caso, esteja apenas preparado para eventuais picos de demanda, que fujam do padrão mensal.

Negocie com os fornecedores

Um ponto fundamental para decidir qual o tamanho do estoque que deverá ser mantido é conhecer os fornecedores, saber o prazo que cada um precisará para entregar os itens necessários à sua produção e que tipo de negociação de pagamento eles aceitam fazer.

Aqui a regra é manter a maior previsibilidade possível. Incertezas aumentam custos. Logo, elimine de sua empresa fornecedores que não cumprem prazos de entrega, por exemplo. Mantenha aqueles que facilitem o pagamento conforme você for capaz de dar vazão ao estoque.

Se os seus fornecedores forem ágeis e confiáveis e você pode contar com eles rapidamente caso precise de mais matéria-prima, o tamanho do seu estoque de segurança pode ser menor. Caso contrário, tente manter um estoque maior para evitar perda de vendas.

Informatize o controle de estoque

Para que você seja capaz de calcular histórico de vendas, total em estoque ou mesmo prever a demanda, é fundamental que você adote um sistema tecnológico e confiável de controle do que entra e do que sai.

Padronize descrições dos itens, compute tudo o que entrar e o que sair e programe o software para te dar alertas quando a quantidade de um produto estiver baixa o bastante para justificar novas compras com seus fornecedores.

Itens semelhantes cadastrados sob códigos diferentes fatalmente levarão a compras excessivas, excedente de estoque e prejuízo. Para manter a precisão do sistema, peça para a equipe do almoxarifado fazer recontagem dos itens em estoque periodicamente e checar se o banco de dados está correto.

Tenha atenção com os funcionários do estoque

Descubra quem, entre seus funcionários, tem um perfil organizado o bastante para manter um controle eficiente do estoque. Controle de estoque é uma tarefa minuciosa, que demanda conhecimentos matemáticos e muita atenção. Além disso, deve ser uma pessoa que goze da sua confiança, afinal, lidará com um ponto central do negócio. Busque por esse perfil.

O pessoal do almoxarifado também é fundamental para o sucesso da empreitada. Os funcionários devem ser sempre os mesmos e seguir sempre a mesma regra de estocagem, inteligíveis para qualquer pessoa que queira auditar a área, para que não haja perdas dentro do armazém.

Isso vai evitar que você tenha que investir em inventários gerais, aqueles feitos anualmente por equipes de fora da empresa para organizar a bagunça. Além de caros, eles não resolverão o seu problema no médio prazo. Sua equipe deve ser capaz de manter a ordem e o conhecimento exato de tudo o que há no estoque, sem a necessidade de contratação de consultorias.

Lembre-se: o estoque equivale a um pedaço importante do seu capital de giro, fundamental para dar agilidade e trazer lucros para a empresa. Você não pode arriscar perdê-lo ou geri-lo de maneira inadequada, deixando ociosos a sua capacidade produtiva e o seu potencial de vendas.

E você, tem dúvidas sobre como fazer uma gestão de estoque ainda mais eficiente na sua empresa? Que tal checar o guia que preparamos para você deixar tudo sob controle? Acesse o link, se informe e melhore sua lucratividade!