O comércio eletrônico cresce rapidamente no Brasil, mas ainda há uma boa parcela da população que evita compras online por medo da falta de segurança. Garantir a confidencialidade de informações, a não ocorrência de fraudes ou erros, a possibilidade de devolução do produto e diversos outros fatores é crucial para conquistar e fidelizar consumidores.

Para evitar esses problemas em sua loja virtual, listamos neste post 7 práticas para aumentar a segurança em suas vendas online e garantir sua presença no mundo virtual. Confira!

1. Utilize uma ferramenta de gestão de risco

Para conseguir agilidade na distinção de consumidores honestos e de fraudes, é importante manter uma base de dados completa e atualizada. Alimente esse sistema com informações relevantes, como e-mail, localização de IP, região de entrega, hábitos de compra e frequência de visita ao site. Reunir esses dados pode ajudar a estabelecer níveis de risco, minimizando as chances de sofrer com ações fraudulentas.

Porém, é fundamental garantir que o armazenamento de todas as informações não gere um impacto muito grande no processo de compra. Isso porque quanto mais demorada e burocrática for essa atividade, menor será o impulso para o cliente finalizar a transação e, consequentemente, maior será o índice de cancelamento de compras ou de carrinho abandonado.

2. Estabeleça uma política de troca

Um dos fatores que mais contribuem para a hesitação do consumidor em realizar compras online é o medo de comprar um produto errado e não poder trocar. Estabelecer uma política de troca para suas vendas online e deixar bem claras todas as regras que envolvem esse processo pode fazer com que o cliente se sinta muito mais seguro em relação à compra.

No meio do caminho, é obviamente importante garantir também a segurança da sua loja virtual. Portanto, defina bem quais são as normas que regem o processo de troca de mercadorias. Assim, você pode evitar possíveis prejuízos, como por exemplo a devolução de um produto danificado pelo próprio consumidor.

3. Forneça um acompanhamento da entrega

Outro fator que deixa o consumidor muito apreensivo é a entrega. E a informação é um ativo poderoso para minimizar esse receio. Por isso, você pode deixar o cliente mais seguro com ações simples, como o acompanhamento de entrega. Essa ação consiste em fornecer ao cliente a localização, em tempo real, de seu pedido.

Isso pode ser feito por meio de aplicativos no celular, um link próprio oferecido pela sua empresa ou um código de rastreio para acompanhar pelos Correios, por exemplo. Você pode mostrar ainda mais preocupação com esse consumidor notificando-o sobre as alterações no status do pedido, por e-mail ou SMS.

4. Exiba o selo de segurança

O selo de segurança exerce quase que o papel de um vendedor na loja virtual. Como o próprio nome já diz, ele atesta que o site é seguro e, dessa forma, o cliente se sente mais à vontade para comprar nele.

Inclusive, alguns deles são obrigatórios. Como o certificado digital SSL, que é necessário para que as empresas solicitem e armazenem informações pessoais dos usuários. Para obter qualquer selo, é preciso pagar. Porém, é importante considerar esse gasto como um investimento, pois garante não só o aumento no volume de vendas, mas também a segurança do cliente e do próprio site de vendas online. Sendo assim, o selo deve estar numa posição de destaque no layout da sua página.

5. Ofereça diferentes opções de pagamento

Esse aspecto é decisivo na finalização da compra. Muitas vezes, a forma de pagamento é tão importante quanto o próprio preço da mercadoria. Isso está associado geralmente à questão de conveniência e aos esforços que o cliente está disposto a fazer por aquele produto — que, na maioria das vezes, não são muitos.

A forma de pagamento precisa facilitar todo o processo de compra e não deve, de forma alguma, inibir a aquisição da mercadoria justo no momento de finalização. Mais do que em lojas físicas, a ausência da condição de pagamento desejada na loja virtual pode fazer com que a sua marca perca não só vendas, mas também clientes. Logo, é importante adotar diversas bandeiras de cartões de crédito, débito em conta, boleto bancário, entre outros. Todos, é claro, com garantia de segurança para o cliente e para a sua empresa.

6. Comunique sua política de privacidade

Além de ser elaborada de forma correta e adequada às atividades da empresa, a comunicação da política de privacidade deve ser bem ampla e clara. Ela não pode deixar dúvidas nos consumidores! É importante garantir a importância dada ao sigilo das informações pessoais dos clientes, deixando bem claro o motivo para solicitar esse tipo de dado. Por fim, você deve explicitar a forma como a sua empresa trabalha e como armazena as informações sigilosas.

A política de privacidade deve ser de fácil acesso e localização na página. Além disso, é importante destacar que todo o design do site deve transmitir confiança, com um layout limpo, claro e detalhado, que ofereça bastante recursos ao cliente. Utilize a tecnologia a seu favor!

7. Preste atenção aos prazos de entrega

Não há fator que mais suje a reputação de um e-commerce do que entregas não feitas ou realizadas fora do prazo. Realizar entregas rapidamente é muito vantajoso, entretanto o mais importante mesmo é conseguir cumprir seus prazos. Assim, é possível reduzir cada vez mais o tempo de entrega sem comprometer a qualidade e confiabilidade de seu serviço.

O objetivo da tecnologia é facilitar o nosso cotidiano, seja como pessoa física ou jurídica. O e-commerce é um ramo enraizado ao avanço tecnológico, além de contar com um mercado altamente promissor. Contudo, é importante saber lidar com esse novo tipo de consumidor e com os riscos que o mundo virtual oferece. Seguindo algumas práticas simples, é possível fazer com que sua e-loja dê um grande salto competitivo, aumentando sua taxa de vendas online e permitindo a expansão de seu negócio no mundo virtual.

E você, como tem gerenciado a questão da segurança em seu e-commerce? Compartilhe sua experiência conosco no espaço para comentários!