Por que as PMEs devem investir em inovação?

Por que as PMEs devem investir em inovação?

Não importa em qual área a sua empresa atue, quantos colaboradores possui ou o valor do faturamento anual. Independentemente de qualquer situação, o alvo das ações deve sempre priorizar as inovações tanto na gestão organizacional quanto tecnológica de uma maneira geral. 

Isso porque o mercado está altamente competitivo, com produtos e serviços sendo lançados diariamente, principalmente após o início de mais uma revolução imposta pela internet das coisas (IoT). 

Diante dessa realidade, os investimentos em inovação são preponderantes neste momento da economia, principalmente para manter a sua marca com credibilidade e crescimento junto aos consumidores, com foco na satisfação em todos os processos produtivos. 

Para a sua corporação não deixar o barco à deriva em um mar de possibilidades, elaboramos este post trazendo pontos cruciais que levarão o seu negócio a voos promissores. Venha conosco e faça a diferença!

O que são pequenas e médias empresas?

Antes de entrarmos definitivamente no tema inovação, que tal você ficar bem informado sobre o conceito de pequenas e médias empresas?

Com um quadro de funcionários de 10 a 49 pessoas no setor de serviços e de 20 a 99 no industrial, as pequenas empresas contam com receita bruta anual superior a R$ 1,2 milhão. O faturamento médio gira em torno de R$ 400 mil por ano.

Já as médias possuem de 50 a 99 empregados na área de serviços e de 100 a 499 no industrial, com receita bruta anual de R$ 4 milhões ou até R$ 22 milhões. 

Por que investir em inovação? 

Assim como a rápida velocidade das informações, os negócios também estão em constante mudança, ou seja, quem não investe em novos produtos ou serviços fica para traz, tendo em vista que o nível de exigência dos consumidores está cada vez mais alto.

Pesquisa da Desenvolve SP demonstra que a inovação deverá ser o principal investimento das PMEs até 2020 — não só para se adequar ao mercado como também para sobreviver diante das instabilidades política e econômica. 

Afinal, somente por meio do desenvolvimento de novas mercadorias é possível a conquista de mercados mais promissores, fato nitidamente ligado ao aumento do faturamento e da produtividade. 

Dessa maneira, as novas necessidades dos clientes passam a ser atendidas com eficácia, criando um elo essencial na fidelização.

A inovação reduz gastos com perdas de materiais, traça campanhas de marketing com retorno garantido, otimiza o tempo, melhora o relacionamento entre os colaboradores, agiliza os processos e ainda cumpre os prazos nas entregas — sem falar no desenvolvimento de produtos sintonizados com as expectativas dos consumidores. 

Que inovações podem ser adotadas no varejo? 

Atualmente, os softwares de gestão são bem úteis para melhorar os processos em uma loja ou prestadora de determinado serviço.

Com ele, o gestor poderá fazer um minucioso controle de estoque, evitando a perda de matérias-primas essenciais na produção, além de manter uma organização que contribui com a rapidez nas entregas, destinando mais satisfação aos clientes. 

Além disso, os sistemas auxiliam no fluxo de caixa, com planilhas sobre as entradas e saídas, criando um mecanismo eficaz de administração financeira. 

Podemos citar ainda a conquista de novos clientes e a fidelização dos já existentes por meio do conhecimento do padrão de consumo das pessoas. 

Afinal, o software traça o perfil de cada cliente, suas preferências, estreitando o relacionamento e facilitando o processo de venda. Como todo mundo quer resolver logo uma compra, nada melhor do que agilizar o processo. 

Ao saber que a segurança também é fundamental em um tempo de níveis altíssimos de violência, nada melhor do que investir em inovações na área, com câmeras e sensores que auxiliarão o seu negócio a não ter consideráveis perdas por conta de um roubo ou furto. 

As vendas online também são a bola da vez e podem dar um upgrade em seu estabelecimento, principalmente para você conquistar novos mercados. É um outro aspecto que necessita de um investimento em TI (Tecnologia da Informação).

Como gerir a capacidade de inovação? 

As pequenas e médias empresas podem gerir a capacidade de inovação por meio de quatro áreas importantíssimas nas tomadas de decisões: propósito, processos, pessoas e políticas. 

Os 4 Ps são pontos de gestão que trazem resultados a curto, médio e longo prazo. Primeiramente, a sua empresa precisa deixar bem claro aos colaboradores quais são os objetivos de cada projeto e como fará para que aconteça na prática. 

Assim, os 4 Ps estão interligados, pois as ações se unem em prol de uma finalidade igual: maior faturamento. 

Primeiro, uma ideia é repassada, colocada em prática por quem conduz os equipamentos e outras pessoas, respeitando a política interna da corporação. 

Trata-se de uma maneira de colocar em prática a inovação, seja no campo administrativo ou na linha de produção, reunindo os funcionários na mesma causa. 

Para isso, treinamentos devem ser adotados, além de uma ampla conscientização. Afinal, a sintonia entre todos os setores é fundamental para que os investimentos reflitam em resultados positivos, o chamado ROI (retorno do investimento). 

Que empresas cresceram após investir no setor? 

Existem muitos exemplos de empresas que começaram em garagens ou em pequenos imóveis e hoje são líderes em seus ramos de atuação. 

Podemos citar a Natura. Tudo começou em 2002 na rua Oscar Freire, em São Paulo. Após inúmeros investimentos em inovação, como no desenvolvimento de novos produtos por meio de parcerias que contribuíram com pesquisas no setor de cosméticos, a empresa deu um salto de qualidade e hoje é referência no Brasil e no mundo. 

Criando um campus de inovação tecnológica, a Natura abriu as portas para cientistas e começou a aceitar propostas de empreendedores, o que levou o índice de inovação a 67,5%, ou seja, a medida foi preponderante para contribuir com o sucesso. 

Também podemos citar a 3M, que incentiva os colaboradores a pensar “fora da caixa”, ou seja, a criatividade é valorizada dentro do ambiente de trabalho e também no portal, onde há um espaço para novas ideias que podem ser sugeridas por cidadãos. 

Tanto é que são 55.000 patentes registradas, como a fita-crepe, desenvolvida por meio do contato dos funcionários com clientes. 

São exemplos que revelam a importância do investimento em inovação. Portanto, não deixe a sua empresa perder a oportunidade de ganhar cada vez mais espaço junto ao mercado consumidor.

E aí, quer levar inovação aos seus amigos e familiares? Então compartilhe agora mesmo este post em suas redes sociais!

Postagens relacionadas
Empreendedor de sucesso: conheça as 7 habilidades que garantem sua escalada
Marketing internacional: saiba como divulgar sua marca corretamente
Como a embalagem pode se tornar o diferencial de uma empresa?
Saiba como inovar para conseguir melhor posicionamento de marca
Experiência do cliente
Experiência do cliente: saiba como otimizar na loja online

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web