Big data no varejo: entenda um pouco mais sobre essa tendência

Big data no varejo: entenda um pouco mais sobre essa tendência

A tecnologia vem transformando diferentes segmentos do mercado, e em praticamente todos os setores — como atacado, indústria, distribuição etc. Consequentemente, ela tem gerado oportunidades que devem ser aproveitadas por aqueles que desejam manter seus negócios competitivos. Por exemplo, o Big Data no varejo se tornou uma tendência forte, podendo gerar resultados positivos especialmente para os e-commerces.

O Big Data é um termo usado para designar volumes elevados ou complexos de dados, que ferramentas de processamento convencionais não conseguem lidar. Geralmente, soluções de Big Data atuam na coleta e comparação de dados para gerar informações precisas, usadas pelos gestores para tomarem decisões mais acertadas.

Adiante, listamos 5 utilidades dessa tecnologia que podem ajudar a impulsionar o seu negócio. Confira!

1. Maior conhecimento sobre o comportamento do público-alvo

Soluções de Big Data conseguem cruzar dados de diferentes fontes, como cadastros de clientes, interações com o público, históricos de mensagens, entre outras. Dessa forma, processam esses conteúdos, comparando-os e mapeando padrões. Após isso, entregam informações altamente qualificadas para os gestores poderem trabalhar.

É possível também monitorar conversas em redes sociais, percursos feitos por usuários dentro da loja virtual, entre outros elementos que geram dados.

Com base nas respostas e análises obtidas, é possível entender melhor o comportamento dos consumidores, o que possibilita descobrir necessidades, exigências e tendências de consumo. Isso facilita a delimitação de estratégias, além de abrir portas para o desenvolvimento de soluções que atendam demandas crescentes ou fatias do mercado ainda não supridas adequadamente.

Em suma, o conhecimento sobre o comportamento do público-alvo se torna maior e mais preciso, permitindo grande eficácia nas ações comerciais e no emprego de técnicas de vendas.

2. Análise mais precisa de históricos para previsões de vendas

Realizar previsões de vendas é uma das atividades essenciais no varejo, pois evita o desabastecimento ou encalhe de produtos.

Ficar sem mercadorias pode não só ocasionar perdas de oportunidades, como frustrar consumidores que dificilmente retornarão para fazerem negócios com a empresa. Por outro lado, estoques que não giram ocasionam prejuízos devido a gastos com manutenção e mão de obra para gerenciá-los. Além disso, produtos podem estragar ou vencer mais facilmente.

Portanto, ter um processo de previsão de vendas é fundamental, especialmente para grandes armazéns ou varejistas que atuam com um volume alto e diversificado de bens.

Uma boa solução de Big Data consegue fazer análises preditivas, identificando demandas crescentes ou possíveis de ocorrerem em determinadas épocas do ano. Para isso, processa históricos, relatórios e outras fontes de dados que registram movimentações (receitas, controles de entradas e saídas do estoque etc.) da empresa.

Sendo assim, será possível atender épocas sazonais de vendas (Natal, Black Friday etc.) com maior agilidade e menos riscos de perdas.

3. Big data: possibilidade de antecipação de tendências

A análise preditiva, bem como outros métodos avançados para extrair valor de dados, também pode ser usada por uma solução de Big Data para antecipar tendências de compras. Não somente às relacionadas a volumes, como também sobre mudanças de hábitos, maior busca por determinados itens, novas exigências etc. Isso tanto no varejo físico, quanto no varejo online.

Para isso, a tecnologia de Big Data faz uso de dados estruturados (relatórios, históricos e pesquisas) em conjunto com os não estruturados (conversas, mensagens etc.). Isso otimiza as informações obtidas.

Maior precisão nos dados sobre o que os clientes buscam, ou poderão buscar, leva à tomada de decisões com maior eficiência e confiança. Melhores decisões significam maior eficácia nas estratégias e operações da empresa, além de redução de riscos, custos e ineficiências.

Isso também permite que a organização fique em sintonia com as ondas e inovações do mercado, podendo até se destacar dos concorrentes.

4. Maior proximidade no relacionamento com o cliente

Uma solução de Big Data pode ser usada para processar dados provenientes de pesquisas de mercado, programas de fidelidade e das próprias interações com consumidores. Com base nisso, é possível descobrir quais suas maiores necessidades e o que pode ser feito para reforçar o atendimento oferecido pela empresa.

Como uma varejista costuma ter grande volume de clientes, a quantidade de informações resultantes dos contatos mantidos com eles geralmente é alta. Isso quer dizer que, para encontrar padrões e pontos que ajudem a estreitar laços com uma gama enorme de perfis distintos, é preciso uma análise potente de dados.

O Big Data faz isso e, após processar os conteúdos obtidos, entrega informações preciosas sobre como agir para elevar os níveis de satisfação dos consumidores. Elas podem ajudar a otimizar programas de fidelidade, estratégias de promoções e descontos, premiações a clientes leais entre outras ações.

5. Melhores chances de acerto na proposta de novos produtos

Uma solução de Big Data no varejo é capaz de auxiliar na proposta de novas mercadorias, tornando a inovação e criatividade na empresa mais acertadas. Dessa forma, maximiza qualidades e atributos buscados pelo público na hora de desenvolver novos produtos.

Isso pode ser fortalecido quando se usa o Big Data em conjunto com outras tecnologias, especialmente as que forneçam novas fontes de dados. Por exemplo, para conhecer melhor o comportamento do consumidor em relação à aquisição de um produto, é preciso que se tenha dados sobre para onde as mercadorias foram enviadas. Dessa forma, aspectos geográficos, demográficos e culturais podem ser mapeados e analisados.

Tal aspecto pode ser conseguido por meio do uso do código de barras nos itens e de um sistema de rastreamento. As informações geradas nessas soluções podem ser repassadas à ferramenta de Big Data, que as processará e entregará relatórios mais precisos.

O Big Data no varejo tem revolucionado a forma das empresas do setor trabalharem, maximizando suas decisões e posicionamentos estratégicos. São inúmeros os benefícios obtidos, como maior aproximação junto aos consumidores, alinhamento das operações com as novidades do mercado e otimização de custos e receitas.

Isso acontece porque é possível diminuir o número de tentativas equivocadas de ações (e estratégias) graças ao fortalecimento da base de informações usada para tomada de decisões.

Portanto, vale a pena cogitar o uso de Biga Data nas operações da sua empresa de varejo, especialmente em conjunto com outras soluções tecnológicas que otimizem a sua aplicação. Isso poderá ajudar a empresa a ter um crescimento saudável e a elevar sua performance.

Ficou com alguma dúvida sobre por que o Big Data no varejo se tornou uma tendência importante? Compartilhe conosco nos comentários para que possamos ajudar!

 

Postagens relacionadas
7 práticas para aumentar a segurança em suas vendas online
Os 8 maiores erros de atendimento ao cliente em vendas online
Como devo adequar minhas embalagens para o comércio?
Descubra as principais KPIs de vendas para o mercado de TI
Descubra as principais KPIs de vendas para o mercado de TI
Como a transformação digital tem mudado o trabalho dos contadores?

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web