Banner de Exportação para PME'sPowered by Rock Convert

Atualizado em 18 de outubro de 2019

Há alguns anos, era de se esperar que as empresas só se expandissem de vez em quando, mantendo a mesma estrutura por bastante tempo. Porém, com o mercado se tornando cada vez mais volátil, todo negócio precisa se adaptar e crescer cada vez mais rápido. Diante disso, a escalabilidade se torna uma característica cada vez mais importante nas empresas.

Você sabe o que é um negócio escalável? É um modelo capaz de elevar o faturamento da empresa sem que suas despesas sofram aumento equivalente à medida que a companhia cresce. Dessa forma, a rentabilidade do negócio é elevada com mais facilidade.

Assim, a empresa pode se desenvolver nacional ou globalmente, já que alcança mais consumidores sem aumentar seus custos na mesma proporção. Em outras palavras, a escalabilidade permite que a organização faça mais com menos: é possível atingir um número elevado de clientes com investimentos relativamente baixos.

Neste post, esclarecemos o conceito de negócio escalável e oferecemos dicas de como implementar a escalabilidade na empresa. Ficou interessado? Então, continue lendo!

Entenda o que é um negócio escalável

Um negócio escalável é aquele em que é possível expandir os ganhos sem aumentar as despesas na mesma proporção. Isso inclui também os custos de investimento em expansão, pois não será necessário adotar uma nova estrutura do zero.

Conforme a empresa cresce, as principais despesas são voltadas para o aperfeiçoamento de processos, a contratação de pessoal, a adoção de soluções tecnológicas, o maquinário adquirido e os demais investimentos necessários para atender à demanda. 

Para que uma companhia se torne escalável, é preciso que ela simplifique e padronize seus processos internos, de modo que possa elevar a produção com menos recursos e mais agilidade. Assim, é possível diminuir as despesas e aumentar o faturamento líquido.

Saiba quando uma empresa é escalável

Identificar a escalabilidade nos processos é uma parte importante do trabalho de gestão da empresa, pois orienta diversas mudanças na sua organização. Para identificar se uma entidade é ou não escalável, deve-se considerar: 

  • se os processos podem ser ensinados: um indicativo de negócio escalável é quando o processo de produção pode, além de ser específico, ser ensinado;

  • se o processo é valioso: quando o produto é único e existe uma carência no mercado em torno do que ele oferece;

  • se o processo é repetível: outro sinal de escalabilidade é quando o modelo de negócios é ampliável e produz receita recorrente.

É importante ressaltar que nem todos os nichos de mercado são adequados para implementar o modelo de negócios escalável. A escalabilidade é mais indicada para indústrias, startups de soluções tecnológicas e serviços de meios de comunicação, os quais precisam se expandir com certa frequência.

Empresas que dependem de uma estrutura mais complexa para atender a seus clientes — como restaurantes, empresas de consultoria e outras — são pouco escaláveis, embora seja possível, em alguns casos, alcançar esse resultado usando modelos de franchising.

Conheça os principais benefícios do negócio escalável

Ter processos escaláveis traz uma série de benefícios para a empresa, no curto, médio e longo prazo. Confira as principais vantagens desse modelo de negócios.

Aumenta o valor de mercado da empresa

Quando uma empresa alcança um bom nível de escalabilidade, seu valor de mercado tende a aumentar consideravelmente. Isso porque companhias com essa característica são bastante valorizadas pelo mercado financeiro.

Melhora o desenvolvimento da companhia

Como o negócio escalável se concentra na padronização de processos, as atividades internas na companhia são mais bem executadas no dia a dia. Isso melhora seu desenvolvimento, pois permite crescimento contínuo.

Facilita a expansão do negócio

Negócios escaláveis são mais propensos a expandir nacional ou globalmente. Isso porque, além de uma produção ágil e eficiente, a escalabilidade também tem como característica um produto único e uma clientela fiel — e isso permite que outros consumidores se sintam atraídos a aderir à proposta da empresa.

Confira quatro dicas para implementar a escalabilidade

Se a empresa tem as características necessárias para se tornar escalável, deve investir em uma série de boas práticas para aplicar o modelo de negócios. Com o tempo, essas mudanças facilitarão os processos e elevarão sua rentabilidade.

Confira a seguir algumas dicas para implementar a escalabilidade em sua empresa.

Mapear e padronizar processos

O mapeamento e a padronização de processos são etapas importantes para todo negócio escalável. Esse procedimento permite que a empresa tenha mais agilidade para atender às suas demandas com eficiência. 

Para isso, é importante identificar todos os processos envolvidos nas operações da companhia. Em seguida, devem-se simplificar os procedimentos com a desburocratização e algumas mudanças no fluxo de trabalho. Esse processo não é imediato e pode levar semanas ou até meses para se concretizar. 

O apoio de softwares e ferramentas é fundamental para garantir o sucesso nessa etapa. Por isso, a companhia deve identificar quais são as necessidades de cada setor e investir em recursos personalizados para a sua realidade.

Investir no treinamento de novos funcionários

Uma das características do negócio escalável é poder ser ensinado. Por isso, é fundamental que a empresa invista em treinamento adequado para novos colaboradores. Isso vai ajudar a garantir o padrão de qualidade, mesmo com a rotatividade de pessoal. 

Para isso, a companhia deve identificar a melhor forma de repassar esse conhecimento. O treinamento pode ser feito por funcionários mais experientes, já que eles entendem melhor as dificuldades do processo de aprendizado. Além disso, é importante oferecer materiais para que os profissionais possam consultar em casos de dúvidas. 

Investir na capacitação contínua dos colaboradores é uma prática importante para empresas escaláveis: assim, os trabalhadores poderão trazer mais inovação para dentro da companhia, o que permitirá o seu desenvolvimento contínuo.

Buscar um diferencial de mercado

Outra característica dos negócios escaláveis é a capacidade de oferecer um produto que seja valioso para o consumidor. Para isso, a empresa deve identificar o seu product market fit — que nada mais é do que encontrar um produto adequado para as necessidades do cliente. 

Esse processo pode levar meses e, muitas vezes, é desenvolvido a partir de múltiplos testes. Assim, a empresa desenvolve um protótipo do produto, lança-o no mercado e depois estuda a resposta dos consumidores. A partir disso, são feitas as adequações necessárias até alcançar o modelo ideal, tornando-o mais competitivo.

Estabeleça metas

É mais fácil elaborar planos e gerar resultados quando você tem um objetivo bem claro em sua mente. Sem isso, fica bem mais difícil dar passos significativos em direção aos resultados que você busca, além de não ser possível dizer quando você alcançou as metas que deseja.

Antes de começar a elaborar qualquer tipo de planejamento ou fazer qualquer investimento, tente, primeiramente, estabelecer quais são as metas de escalabilidade e rentabilidade da sua empresa. A partir disso, você terá muito mais clareza para definir as ações mais efetivas e como elas podem ser colocadas em prática.

Otimize suas despesas

Tornar uma empresa mais escalável exige bastante investimento inicial, o qual se compensa no longo prazo. Porém, para que você dê conta de tudo isso, é importante também diminuir as despesas do seu negócio no dia a dia. Muitos pequenos custos tendem a se acumular enquanto você não fizer uma limpeza nos seus processos.

Comece com coisas óbvias, como desperdício de materiais ou problemas de eficiência no dia a dia, passando para despesas mais amplas com o tempo. Dessa forma, você reduz consideravelmente suas despesas básicas, gerando maior rentabilidade de boa parte dos seus processos.

Meça seus resultados

Além de ter um objetivo, também é necessário ter uma forma de acompanhar seu progresso ao longo do caminho. Não basta saber se você alcançou ou não uma meta, é necessário entender qual foi sua margem de sucesso ou de falha e usar essa informação para tomar novas decisões e criar planos melhores.

Para isso, você precisa de indicadores de sucesso, estatísticas que melhor representam os resultados obtidos durante o seu investimento. Eles podem ir desde a rentabilidade geral de um setor até o número de horas dedicadas a cada tarefa. Tudo depende apenas do objetivo específico que você busca para seus investimentos.

Estudar a possibilidade de replicação

Outra etapa fundamental para que uma companhia se torne escalável é estudar a possibilidade de replicação. Ou seja, identificar como o produto será produzido e distribuído em massa. Essa etapa é fundamental para que a empresa entenda se tem a estrutura necessária para atender à demanda a longo prazo e quais serão os investimentos necessários para servir o mercado.

Ter um negócio escalável é o desejo de muitos empreendedores. Porém, é preciso que a organização identifique se o seu produto ou serviço é adequado para esse modelo de negócios e invista em soluções que sejam capazes de atender à demanda com eficiência, agilidade e baixo custo.

O código de barras, por exemplo, é uma ótima ferramenta para quem busca mais eficiência e escalabilidade em uma loja ou mercado. Qualquer caixa adicionado pode seguir o mesmo padrão, o que minimiza a necessidade de reetiquetar e rotular cada produto.

Se quiser saber mais sobre os códigos de barra e seu efeito na escalabilidade da sua empresa, confira o nosso e-book e descubra tudo que precisa saber sobre códigos de barras.

Banner para o Guia da Negociação: Como fechar mais negócios e otimizar seu resultadoPowered by Rock Convert