Banner de Exportação para PME'sPowered by Rock Convert

É verdade que, assim como os seres humanos, uma empresa não sobrevive sem seu oxigênio: um sólido e bem estruturado fluxo de caixa. Essa ferramenta auxilia o empreendedor a apurar o saldo disponível na companhia e a ter uma visão da situação financeira atual e futura.

A gestão de caixa trata das entradas e saídas reais de dinheiro na organização a cada dia, antecipando as necessidades de recursos. Empreendedores que não acompanham esses dados correm o risco de encontrar problemas no caminho, mais cedo ou mais tarde, mesmo que o negócio seja lucrativo.

Precisa de mais argumentos para se convencer da importância de uma gestão de caixa eficiente? Confira os 7 principais motivos para cuidar da sua agora mesmo!

1. Saúde financeira

A saúde financeira de uma organização depende de muito mais do que de seus resultados de faturamento. Na realidade, os indicadores de fluxo de caixa são essenciais para fornecer essa resposta. Esses números transformam a massa de dados de um negócio em informações claras, facilitando a análise do empreendimento.

Os indicadores do fluxo de caixa mostram ao empreendedor a qualidade da saída e entrada de dinheiro. Assim, você passa a ter uma visão mais ampla e dinâmica da situação da empresa.

2. Controle

O fluxo de caixa é a maneira perfeita de saber para onde o dinheiro está indo. Ele permite o acompanhamento de todas as movimentações de valores da empresa. Para isso, é preciso que absolutamente todas as quantias de entrada e saída de valores sejam registradas.

Com esse controle sempre atualizado, você é capaz de identificar quais são as atividades que geram mais vendas, quais produtos são mais lucrativos, onde se concentram os maiores gastos, e assim por diante.

3. Conhecimento dos custos

Com as anotações em dia, você consegue mensurar os custos fixos e variáveis do seu negócio de forma mais simples. Com esses dados, é possível que você identifique pontos de corte para otimizar ainda mais seus recursos.

Para que seja ainda mais fácil de analisar os custos da empresa, é importante que também haja em sua gestão de caixa a divisão dos tipos de gastos. Considere como despesas fixas aquelas que não sofrem variação com o aumento ou diminuição da produção, tais como: aluguéis, salários, manutenções, etc.

Já as despesas variáveis são aquelas que alteram conforme a demanda de produção, como: comissões de vendedores, gastos com matéria-prima, água, luz e outros.

4. Acompanhamento de informações

As atualizações das informações do fluxo de caixa são extremamente importantes para o negócio. É indicado que você faça acompanhamentos minuciosos dos aspectos importantes dessa ferramenta com o foco de sempre melhorar os resultados da organização.

As vantagens desse acompanhamento se refletem justamente na possibilidade de prever como a disponibilidade de recursos se comporta com o passar do tempo e como as melhores providências podem ser tomadas.

Manter um acompanhamento constante e relatórios atualizados permite que você consiga novos investimentos para o negócio, seja por meio de financiamentos para impulsionar o crescimento ou por meio de investidores. Em ambos os casos, informações atuais sobre as finanças da empresa são mais do que necessárias.

5. Planejamento financeiro

O planejamento financeiro funciona como uma projeção das despesas e receitas e indica a situação econômica geral da empresa. A partir destes resultados é possível definir quanto dinheiro disponível o negócio terá e qual será o destino deste montante. Neste caso, o fluxo de caixa é extremamente importante para a otimização da alocação destes recursos financeiros.

Você pode, por exemplo, levantar todos os pagamentos que a empresa deve receber de clientes (como compras com cartão de crédito ou parceladas) e agendar as melhores datas para quitar dívidas e pagar seus fornecedores. Quanto mais informações você tem, mais consegue aperfeiçoar os processos do negócio.

6. Tomadas de decisões

O fluxo de caixa dá a você a habilidade de visualizar com clareza onde o dinheiro da sua empresa é investido. Além disso, você também consegue descobrir quais vendas geram maior entrada de capital.

É por meio da análise desses dados que você pode tomar decisões estratégicas que beneficiem o empreendimento. Você pode investir mais esforços em áreas que estejam aquecidas ou identificar pontos de gastos indevidos que devem ser imediatamente cortados.

7. Correção de falhas

Para esse objetivo, o fluxo de caixa é um dos melhores amigos do administrador. Nenhuma empresa é perfeita em todas as suas áreas e é natural que existam alguns pontos que necessitem de melhorias. Para identificar esses problemas, evitar que eles fujam de controle e causem um impacto negativo na companhia, você pode se munir das informações que a gestão de caixa fornece.

Para uma queda brusca de vendas, por exemplo, você pode acabar identificando que há alguma coisa errada com a equipe. Ainda há a possibilidade de adotar outros tipos de mudanças organizacionais que também podem ser realizadas por meio da análise do fluxo de caixa.

8. Dicas para uma boa gestão de caixa

  • Atualize as informações diariamente, mesmo que seu acompanhamento seja mensal, a fim de manter um controle rigoroso;

  • Para projetar seu fluxo de caixa, considere o ciclo financeiro da sua empresa. Ou seja, o tempo que leva entre o recebimento de vendas e pagamento de fornecedores;

  • Seja conservador e faça projeções realistas, considerando sempre o cenário econômico provável e não o ideal;

  • Levante a taxa de inadimplência dos clientes (tempo de atraso nos pagamentos) sempre que for planejar um investimento futuro;

  • Utilize planilhas ou sistemas de gestão financeira que permitam o máximo controle e atualização simplificada do seu fluxo de caixa;

  • Renegocie prazos de pagamentos com fornecedores, caso perceba problemas no andamento dos montantes em caixa;

  • Não confunda venda com recebimentos. Os valores de vendas a prazo devem ser inseridos no fluxo de caixa somente quando forem recebidos de fato.

Uma boa gestão de caixa em uma empresa, além de controlar a saída e entrada de dinheiro, é uma ferramenta essencial para o planejamento financeiro. Lembre-se de que não dar a devida importância que esse instrumento merece pode acabar prejudicando o desenvolvimento do seu negócio. Com um fluxo de caixa em dia, você fica no controle e comando total das finanças empresariais.

Agora que você já sabe da relevância de uma gestão de caixa para sua empresa, que tal aprofundar seus conhecimentos no desenvolvimento de um plano de negócios?

Banner para o Guia da Negociação: Como fechar mais negócios e otimizar seu resultadoPowered by Rock Convert