Muitos empreendedores têm o objetivo de expandir suas operações e encontram na exportação uma alternativa para viabilizar o crescimento do negócio. Para isso, é necessário considerar alguns pontos fundamentais — desde melhores práticas até exigências — as quais geram muitas dúvidas. Uma delas é a obrigatoriedade do código de barras.

Pensando nisso, resolvemos escrever o artigo de hoje e esclarecer algumas dessas questões. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue conosco e confira agora mesmo!

Quais são as melhores práticas para exportar produtos?

De maneira resumida, existem alguns pontos que devem ser planejados e executados antes de dar início às exportações. Entre eles, podemos citar:

Estudo do público

Estudar o público do local para onde se deseja exportar é fundamental para conseguir uma boa aceitação no mercado. As informações obtidas ajudam a identificar as preferências, necessidades, hábitos de consumo, entre outros aspectos que auxiliam a definir uma estratégia de vendas mais acertada.

Viabilidade econômica

Outro ponto muito importante é levantar os custos que essa operação geraria para a empresa. Isso é necessário para definir o preço de venda, a margem de lucro e analisar se o valor final oferecido aos clientes seria competitivo ou prejudicaria a geração de um faturamento satisfatório — por ser alto, comparado aos concorrentes locais, e pelo produto ainda ser desconhecido.

Parceiros de negócios

Para penetrar em mercados externos com maior eficácia, o ideal é criar parcerias com empresas locais, que podem se tornar distribuidores da sua marca. Como eles já possuem um público formado e conhecem os melhores métodos de divulgação, podem ajudar a conquistar os clientes com mais rapidez.

Exigências locais

É preciso levantar quais são todas as exigências do mercado, o que envolve a necessidade de obter licenças e aprovações por exemplo.

Embalagens

Estudar o público do local também ajuda identificar pontos importantes da cultura que podem ser fundamentais para o sucesso — ou fracasso — das suas vendas. Isso quer dizer que será preciso analisar as cores usadas na embalagem, o rótulo, as formas de divulgação dos produtos, adequar o idioma, usar os materiais adequados e se enquadrar na legislação, por exemplo.

Logística

O planejamento logístico também influencia diretamente na eficiência dos processos de exportação. Para isso, é preciso escolher bons operadores logísticos, definir qual é a melhor cobrança do frete (CIF ou FOB), conseguir prazos de entrega competitivos, entre outros aspectos.

O código de barras é obrigatório, afinal?

Em termos de legislação, na maioria dos casos o uso do código de barras nos produtos não é obrigatório. Entretanto, muitos clientes e parceiros de negócio podem fazer essa exigência ao fechar uma negociação.

Entre vários outros aspectos — que serão citados — essa ferramenta é que garante a procedência dos produtos e permite rastreá-los até que cheguem aos consumidores finais.

Por que ele é necessário?

Como dito anteriormente, apesar de não ser obrigatório, o código de barras é necessário e, muitas vezes, considerado como um requisito para entrar em mercados estrangeiros. Isso se deve por diversos fatores, entre eles:

Garante a procedência dos produtos

Quando se registra um código de barras para determinado produto, ele indica quem é a empresa responsável e o local de origem da produção em alguns números existentes no código. Isso quer dizer que estando aqui no Brasil ou do outro lado do mundo, os dados obtidos com a leitura do item serão os mesmos.

Em outras palavras, é uma forma de atestar a proveniência de uma mercadoria e atestar a sua qualidade.

Combate a fraudes e falsificações

Por ajudar a identificar a procedência dos produtos, o código de barras também auxilia a combater casos de falsificações e outros tipos de fraudes. Assim, pode-se dizer que os clientes podem verificar a origem do material a qualquer momento e se certificar de que estão adquirindo um produto original.

Isso beneficia os diversos envolvidos em uma cadeia de abastecimento:

  • sua empresa: que age dentro da legalidade e consegue garantir a qualidade e autenticidade dos produtos;

  • os distribuidores e varejistas: que possuem a garantia de vender produtos originais e de procedência conhecida;

  • os consumidores: que possuem a segurança de adquirir os produtos originais, sem o risco de comprar falsificações.

Permite implementar a rastreabilidade

A rastreabilidade, definindo resumidamente, é a capacidade de identificar onde um produto se encontra, em quais condições ele está e a que distância. Além de estar diretamente ligada à verificação da procedência, ela ajuda a melhorar o processo logístico.

Por meio das informações, torna-se possível saber quais etapas apresentam maiores problemas e atrasos, criar soluções mais precisas e manter os clientes informados sobre o status dos seus pedidos.

Ajuda a recolher lotes com problemas

Mesmo que se siga um padrão de qualidade de produção, sempre existe a possibilidade — mesmo que pequena — de que um lote saia defeituoso. É aí que surge o recall e o recolhimento dos itens. Essas práticas são meios de retirar os produtos com problemas do mercado e oferecer um novo para os clientes, de forma que eles não sejam lesados na compra.

Nesse sentido, o código de barras, aliado à rastreabilidade, permite identificar em quais pontos esses produtos se encontram e quem precisa ser notificado para iniciar o processo de devoluções e trocas.

Facilita as relações comerciais

Por fim, pode-se dizer que o uso do código de barras também facilita as relações comerciais. Isso ocorre pela rapidez em efetuar uma venda, a facilidade e precisão no momento de emitir notas fiscais e a possibilidade de acompanhar o andamento dos pedidos por meio da rastreabilidade.

Como podemos ver, ainda que não seja obrigatório, o código de barras é necessário para aumentar as chances da empresa de fazer boas negociações, principalmente quando se trata de exportação. Isso sem contar os benefícios que essa ferramenta proporciona para a empresa em sua rotina — como o aumento do controle de estoque, da rapidez no atendimento aos clientes e no acompanhamento de entradas e saídas de materiais.

O que achou deste post? Quer saber mais sobre o código de barras e como um registro pode ser obtido? Então entre em contato conosco agora mesmo e tire todas as suas dúvidas!

 

Banner Tudo que você precisa saber sobre Código de BarrasPowered by Rock Convert