O retorno dos eventos presenciais e o reaquecimento da economia

Retomar atividades e eventos presenciais é ainda um desafio, depois de tanto tempo de isolamento e regras de distanciamento social durante a pandemia. Porém, aos poucos, está acontecendo uma retomada no setor, principalmente com a aceleração da vacinação da população adulta.

De acordo com a pesquisa da ABRAPE (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos), a intenção de participar de eventos presenciais cresceu de maneira significativa em 2021. O interesse em ir ao cinema ou ao teatro cresceu de 66% para 78%, enquanto a disposição para participar de feiras e exposições passou de 64% para 73%.

Esse é um dos efeitos da queda na percepção de risco da população, levando em consideração que os eventos passarão a ser liberados com protocolos de saúde estabelecidos pelas autoridades. Ficou evidente que o avanço da vacinação levou a uma diminuição da preocupação com a pandemia aos menores níveis desde o início, elevando as expectativas de retorno dos eventos no país.

 

Impacto dos eventos na economia

O setor de eventos tem forte impacto econômico. Segundo a ABRAPE, são 52 setores de negócios que envolvem aproximadamente 40 mil empresas e mais de 2 milhões de MEIs (microempreendedores individuais) no país, gerando empregos para mais de 6 milhões de pessoas.

Com a pandemia, o setor ficou totalmente paralisado. 97% das empresas de eventos tiveram suas atividades completamente suspensas, de acordo com a associação. Já a Abrafesta relatou que 32% das empresas do setor tiveram que mudar seu modelo de negócio. Das promotoras de eventos, cerca de 24 mil fecharam as portas definitivamente, o que representa mais de um terço desse segmento.

Um levantamento do Sebrae observou uma queda brusca de faturamento nas empresas. 62,5% dos entrevistados disseram ter sofrido uma redução de 76% a 100% do seu faturamento em abril de 2020 se comparado a 2019.

Artistas, agências de viagens, empresas de segurança privada, técnicos de luz e som, eletricistas, vendedores ambulantes e muitos outros profissionais foram impactados pela suspensão das atividades e agora veem uma esperança com a retomada dos eventos.

Em parceria com a Ambev e a consultoria Provokers, a ABRAPE pesquisou a expectativa da população com a volta de eventos presenciais. Os resultados foram: 83% dos entrevistados disseram sentir falta, sendo que 60% deles demonstraram interesse em voltar a frequentar eventos assim que forem liberados.

Existe, portanto, uma demanda e o mercado está se ajustando para supri-la o mais rápido possível e com a segurança que esse novo momento exige.

 

Esperança com a retomada

Em diferentes Estados, muitos eventos testes começaram a ser realizados este ano, proporcionando um horizonte de esperança e ânimo. Feiras de negócios, jantares sociais e jogos de futebol são alguns exemplos que já reuniram milhares de pessoas com sucesso.

Algumas das medidas adotadas pelas empresas de eventos para se manterem em funcionamento, de acordo com pesquisas do Sebrae, foram a capacitação da equipe para o novo momento e adoção de novas tecnologias.

Em resumo, o setor de eventos foi muito impactado durante a pandemia e agora trabalhadores e empresários podem olhar com mais otimismo para o retorno das atividades.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.