Quais são os benefícios do EDI para as empresas e como implementá-lo?

Vivemos em uma era totalmente tecnológica, em que grande parte da eficiência corporativa depende de ferramentas digitais que, pouco a pouco, foram dominando o mercado. Contudo, conforme esses recursos foram se expandindo e ficando populares, criou-se uma necessidade de estabelecer uma linguagem universal entre eles, para que todos conseguissem se comunicar como um só.

Hoje em dia, ainda estamos um pouco longe de contar com uma linguagem que funcione em cada tipo de dispositivo e software existente no mercado, mas graças a tecnologias como o EDI (Eletronic Data Interchange ou Intercâmbio Eletrônico de Dados), alguns sistemas já conseguem se comunicar entre si. Esse tipo de recurso é imprescindível no meio empresarial.

Neste artigo, entenda melhor o que é um EDI e como ele pode ser implementado dentro de uma empresa.

Quais os benefícios de um EDI?

O EDI não se trata de um software específico utilizado na gestão interna da empresa, como é o caso dos ERPs (planejamento de recursos empresariais). O termo está mais ligado a um conceito aplicado dentro de sistemas já existentes, buscando torná-los compatíveis com a linguagem utilizada por diferentes programas e algoritmos.

Um dos maiores desafios enfrentados pelas empresas é a falta de compatibilidade entre dados e arquivos de cada tipo de sistema utilizado. Geralmente, um EDI surge a partir da parceria entre uma ou mais corporações, buscando facilitar essa comunicação e compartilhamento de informações através da tecnologia. 

Um exemplo básico e bem comum é a integração entre as plataformas de e-commerce e os softwares utilizados pelas lojas e varejistas que vendem seus produtos através delas. Sem o EDI, não seria possível conferir informações-chave, como notas fiscais, rastreamento, documentos de cobrança etc. O objetivo desta tecnologia é garantir que todos os lados envolvidos consigam ter acesso a dados que são do seu interesse.

A lógica é a mesma quando traçamos um paralelo com os códigos de barras da GS1 Brasil. Nossos padrões são universais e reconhecidos por praticamente qualquer software ou sistema, um benefício proporcionado pelos EDIs. Com esta padronização, todos conseguem escanear os códigos e obter informações valiosas em um piscar de olhos.

 

Como implementar o EDI em uma empresa?

Já sabemos que os EDIs são fundamentais para melhorar a comunicação entre empresas e a eficiência corporativa como um todo. Não apenas isso, muitas vezes a ferramenta desempenha um papel crucial na gestão interna, já que não é incomum que diferentes departamentos utilizem softwares com linguagens diferentes.

Toda empresa tem a liberdade de desenvolver o seu próprio EDI, mas esse é um processo que demanda muito tempo, esforço e capital de investimento. A medida mais adotada costuma ser contratar empresas especializadas na tecnologia, pois elas já contam com sistemas bem estabelecidos e compatíveis com a maioria das linguagens utilizadas por softwares corporativos. Dessa forma, esse prestador de serviço se encarrega de cuidar da compatibilidade e de eventuais problemas que possam acometer os sistemas envolvidos.

A tecnologia nunca é uma só e existem diversas variações, então é importante escolher o EDI certo para a empresa. Isso envolve muitas pesquisas, curadoria com especialistas e testes práticos com sistemas já disponibilizados no mercado. A GS1 Brasil oferece suporte nessa orientação através do programa de certificação de identificação avançada, que aborda as mais diversas tecnologias relacionadas.

Utilizar tecnologias universais também é o caminho para a eficiência operacional! Clique aqui e saiba mais sobre como solicitar o seu código de barras GS1.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.