Dia do Supermercado: entenda como este setor evoluiu ao longo do tempo

Você sabia que no dia 12 de novembro é comemorado o Dia do Supermercado

Gostaríamos de parabenizar esse segmento que há décadas movimenta a economia e gera milhares de empregos, contribuindo para os desenvolvimentos econômico e social do Brasil. Na pandemia, enquanto a maioria dos setores demitiu, supermercados por todo o País fizeram o movimento contrário!

Dados da ASSERJ (Associação de Supermercados do Rio de Janeiro) em parceria com a Consultoria Future Tank revelam que, mesmo durante a crise sanitária causada pela COVID-19, o setor supermercadista foi o que mais gerou empregos no País, com 156.120 novos postos, sendo 57.214 novas vagas, em 2020, e 98.906, em 2021.

Mas, o que muita gente desconhece é que apesar de ser relevante, tanto no presente quanto no passado, este segmento só foi regulamentado em nosso País no ano de 1968, justamente no dia 12 de novembro, que atualmente simboliza o seu dia oficial. 

A decisão foi aprovada pelo governo na Lei Nº 7.208, que regulamenta todas as atividades relacionadas ao setor supermercadista. Vale lembrar que neste mesmo ano também foi fundada a ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) e estabelecida a união entre o setor industrial de alimentos e os supermercadistas.

Um dia para ser lembrado

É sempre importante destacar que este dia simbólico foi criado para celebrar a regulamentação e o crescimento exponencial do setor supermercadista, mas também se tornou uma oportunidade para colocarmos em pauta seu potencial, as inovações que têm facilitado seu progresso e os benefícios econômicos e sociais provenientes das suas atividades.

Sabemos que empreender no Brasil é um grande desafio e, mesmo com a regulamentação, os supermercadistas enfrentam processos burocráticos e outros diversos obstáculos todos os dias para manter o seu negócio lucrativo, gerando valor compartilhado.

Para transpor esses desafios, muitos contam com os Padrões e Soluções GS1 Brasil , que se tornou uma grande parceira deste e de outros segmentos, como é o caso da indústria de alimentos. 

Atualmente, o Cadastro Nacional de Produtos da GS1, por exemplo, tornou-se uma ferramenta indispensável para os supermercadistas por promover diversos benefícios, os quais falaremos a seguir!

Sobre o CADASTRO NACIONAL DE PRODUTOS

O Cadastro Nacional de Produtos é uma plataforma para gerenciamento de informações que proporciona boa visibilidade às empresas que buscam transparência e segurança aos processos.

A plataforma permite que os supermercados cadastrem as informações técnicas de seus produtos para transações comerciais e logísticas, como descrição de itens, marcas, imagens do produto, pesos e volumes. 

Esse método confere um padrão único para os dados, o que evita a formação de cadastros múltiplos, sem padronização, que provocam ineficiências de processo e duplicidade de informações, entre outras inconsistências.

Além de reduzir custos, tempo e, ainda, melhorar o relacionamento entre varejo, fornecedor e distribuidor, de maneira que os parceiros de negócios se concentrem na estratégia de vendas, o Cadastro Nacional de Produtos garante agilidade e economia de ponta a ponta e segurança para o consumidor final, que passa a ter mais acesso a informações corretas daquilo que está adquirindo.

Cadastro Nacional de Produtos: mais benefícios para os supermercados e consumidores

O aperfeiçoamento dos processos de automação nos supermercados depende cada vez mais da qualidade da informação que trafega por toda a cadeia de abastecimento, por isso, é fundamental realizar um cadastro de produtos correto e dentro dos padrões. 

A seguir separamos algumas vantagens de se alinhar esse processo, confira:

  •       Planejamento de compras

Supermercados possuem uma rotatividade de produtos muito grande, por isso é essencial saber o que tem em estoque para planejar futuras compras e adquirir produtos que sejam realmente necessários e que não ficarão represados por muito tempo. 

  •       Prevenção de perdas

Quando os produtos não são devidamente cadastrados, as informações no sistema podem ficar desalinhadas, fazendo com que o supermercadista não note os itens que têm menos saída e que estão no estoque há muito tempo. Nesse sentido, produtos perecíveis podem vencer rapidamente sem nem mesmo ser colocados nas prateleiras, o que gera desperdícios e prejuízos financeiros.

  •       Cumprimentos fiscais

Os supermercados trabalham com uma grande diversidade de produtos, alguns deles podem estar sujeitos a impostos, enquanto outros não estão, o que depende do regime tributário. Para atender à legislação e evitar sanções, é preciso cadastrar esses itens corretamente.

  •       Estratégias de marketing

Atualmente, a maioria dos negócios, sejam eles pequenos, médios ou grandes, investe em marketing para impulsionar vendas e posicionar a marca. Neste caso, como o cadastramento de produtos colabora para que as estratégias sejam mais assertivas? 

Quando o gestor sabe exatamente o que tem no estoque, é possível criar ações promocionais mais direcionadas e planejadas para vender esse produto. Com o cadastro em dia, o sistema também mostra se há itens suficientes para atender à demanda que pretende-se criar, afinal, estruturar uma promoção, mas não ter produtos para todos, pode gerar uma má impressão para a empresa.

Ainda não conhece o Cadastro Nacional de Produtos e como os Padrões e as Soluções GS1 podem ajudar o seu negócio? Navegue pelo nosso site e descubra um universo de possibilidades!

Você também poderá gostar de ler: “Consumo nos lares brasileiros cresce 2,50%, aponta ABRAS”.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.