Trabalho temporário de final de ano: 5 dicas para boas contratações!

Com a chegada do final de ano, muitas empresas optam por contratar funcionários de empresas terceirizadas para realizar um trabalho temporário. A solução é uma alternativa interessante para companhias que precisam de mão de obra para suprir as demandas sazonais, mas que não dependem desse serviço extra nas outras épocas do ano.

Essa opção traz 2 grandes benefícios: o 1º é que ajuda a atender as exigências da empresa, especialmente no setor de vendas; o 2º é que a companhia reduz custos com a contratação temporária, já que não cria um vínculo empregatício com o funcionário.

Entretanto, para que a relação de trabalho seja benéfica para ambos os lados, a empresa deve se atentar a algumas questões legais e, também, operacionais. Neste post, vamos explicar quais são as melhores práticas para a contratação de trabalho temporário. Confira!

Conheça os benefícios de contratar trabalho temporário

A contratação de trabalho temporário é uma solução não apenas para demandas excepcionais de final de ano, mas também para atender a ausência de profissionais que estejam de férias ou em licença. Ainda, essa solução também representa uma oportunidade de aumentar as vendas e aprimorar o atendimento ao consumidor diante da alta demanda por produtos ou serviços.

Outro grande benefício é que esse modelo de contratação isenta o empregador de ter que pagar multa e FGTS quando for efetuar o desligamento do funcionário da empresa. Isso porque esses custos são atribuídos à companhia terceirizada.

Porém, é importante destacar que o contratante deve obedecer a todas as obrigações legais referentes a esse modelo de trabalho. Caso contrário, ele poderá arcar com multas e até mesmo processos trabalhistas.

Confira 5 boas práticas para contratação de final de ano

Para evitar prejuízos e obter os melhores resultados com o trabalho temporário, a empresa deve ficar atenta a alguns processos. Abaixo, listamos 5 boas práticas para uma relação de trabalho temporário bem-sucedida. Confira!

1. Fique atento aos procedimentos legais

A contratação do profissional temporário deve sempre ser feita por meio de uma empresa que contrata os candidatos, e nunca diretamente com a empresa que vai usufruir de seus serviços. Caso contrário, o funcionário será considerado um empregado contratado por tempo indeterminado.

Por isso, a contratante deverá assinar um contrato com a prestadora de serviços temporários. Além disso, é importante que a tomadora solicite à terceirizada os seguintes documentos:

  • registro do funcionário pelo regime CLT, no quadro de empregados permanentes da empresa terceirizada;

  • certificado de registro da empresa de trabalho temporário.

2. Atente-se ao período máximo de contratação temporária

De acordo com a nova lei, sancionada em março deste ano, o trabalhador temporário pode ser contratado pela empresa por um período de até 6 meses — prazo que pode ser prorrogado por mais 3 meses.

Caso o trabalhador exerça a função durante todo período permitido (ou seja, 9 meses), ele só poderá voltar a trabalhar na mesma empresa em função provisória após 90 dias do término do contrato.

3. Conheça a empresa terceirizada

Outro procedimento importante que a contratante deve realizar é conhecer a empresa terceirizada. Para isso, vale fazer uma pesquisa sobre a reputação da companhia e seguir alguns passos, tais como:

  • buscar referências com outros clientes;

  • consultar o nível de satisfação dos clientes em sites de reclamação — como o Reclame Aqui;

  • avaliar os comentários dos clientes e colaboradores da empresa nas mídias sociais;

  • agendar uma visita presencial com um representante legal da empresa.

Essas ações são fundamentais para garantir uma contratação segura e evitar possíveis transtornos.

4. Faça uma entrevista com o candidato

O processo seletivo é importante mesmo para vagas de trabalho temporário, e não apenas para contratações de longo prazo. Afinal, a contratante espera um bom desempenho de todos os funcionários, pois está investindo na mão de obra.

Por isso, agendar entrevistas com alguns candidatos é um processo importante da contratação temporária. A empresa deve questionar o trabalhador sobre as experiências prévias e conhecimentos específicos, além de avaliar a postura e a desenvoltura do candidato.

5. Ofereça um treinamento ao funcionário

Oferecer um treinamento para o funcionário temporário é fundamental para que ele tenha um bom desempenho durante o período da contratação. Por isso, é importante que, além das orientações básicas, o colaborador seja acompanhado de outro profissional nos primeiros dias. Isso reduz o risco de falhas humanas, despadronização, mau atendimento, entre outras questões.

Entregar uma cartilha com os principais pontos que o colaborador deve ficar atento e fazer uma integração entre ele e o restante da equipe no seu 1º dia de trabalho são outras formas de garantir bons resultados com a contratação.

Entenda quais são os direitos trabalhistas do funcionário temporário

Assim como os contratos de trabalho de longo prazo, o funcionário temporário também receberá seus direitos trabalhistas, que serão garantidos pela empresa terceirizada. Ou seja: mesmo que a prestação de serviços seja em proveito do contratante, quem deve cumprir com as obrigações legais relacionadas aos direitos do colaborador é a contratada.

Isso quer dizer que o funcionário temporário recebe os mesmos direitos do empregado efetivado, sendo eles:

  • remuneração compatível à atividade;

  • jornada de trabalho de oito horas diárias;

  • adicional noturno;

  • horas extras remuneradas;

  • férias;

  • 13º salário;

  • repouso semanal remunerado;

  • vale-transporte;

  • FGTS;

  • previdência social;

  • anotação na CLT de suas condições de trabalho temporário.

Saiba a importância de contratar trabalho temporário no final de ano

Contratar um trabalho temporário no final de ano é uma ação muito importante para garantir a boa performance da equipe durante a estação. Além disso, a contratação também pode potencializar os resultados da empresa com o aumento no número de vendas.

E ainda: caso o funcionário temporário receba o treinamento adequado, a empresa também pode se destacar pela excelência no atendimento. Isso porque o cliente receberá atenção rapidamente, sem precisar enfrentar filas de espera. Quanto maior for a mão de obra para suprir essas demandas, melhor será a entrega final para o consumidor.

E aí, o que achou deste post? Quais são as ações que a sua empresa está tomando para suprir as demandas de final de ano? Deixe um comentário!

Postagens relacionadas
O que é ROI? Entenda o poder dessa métrica para sua empresa
Como a embalagem pode definir o sucesso da empresa?
Como usar KPIs para gerar transformações significativas?
9 dicas para criar uma embalagem de exportação incrível para seu produto
Plano de Negócios: Entenda o que é e como ele pode ajudar a organizar suas vendas!

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web