Saldo negativo? Descubra como tirar sua PME do vermelho!

Manter as finanças em dia é essencial para a sobrevivência de empresas de qualquer segmento e porte. No caso das pequenas e microempresas, ter o controle da área financeira é ainda mais importante, principalmente em períodos de crise. Apenas desta forma é possível superar as oscilações do mercado e continuar vendendo mesmo em tempos em que o poder de compra dos consumidores está reduzido.

Apesar da importância de ter finanças saudáveis, muitas vezes empresários e gestores têm dificuldades na hora de manter um saldo positivo e, mesmo com as vendas em alta, não conseguem reverter as entradas em lucro. Para sair dessa situação e tirar a PME do vermelho é preciso ficar atento ao fluxo de caixa, criar uma reserva para emergência, acabar com desperdícios e ter atenção especial aos parcelamentos, entre outras medidas. Quer acabar com o saldo negativo? Então acompanhe as dicas que vão ajudá-lo a tirar sua PME do vermelho!

Saiba qual é a real situação das finanças

O primeiro passo para sair do saldo negativo para o positivo e colocar as finanças da sua PME em dia é saber qual é a real situação financeira da sua empresa. Quais são as entradas, quais são as saídas e, principalmente, em que categorias estão as receitas e despesas da sua empresa são informações essenciais para você começar a agir para equilibrar as finanças. Veja se está com dívidas e, caso a resposta seja positiva, liste os credores e estabeleça um plano para quitar os seus débitos.

Quite dívidas

Depois de identificar qual é a real situação financeira da sua PME e quais são as dívidas da empresa, é hora de partir para a negociação com seus credores. Priorize a quitação de débitos em atraso que cobram juros mais altos, como cheque especial e cartão de crédito. Bancos e instituições financeiras costumam ser mais rígidos — e cobrar taxas mais altas — do que fornecedores. Por isso, priorize essas dívidas e depois parta para a negociação com parceiros, que podem estender o tempo para pagamento caso você faça novos pedidos, por exemplo.

Veja onde é possível cortar gastos

Dívidas devidamente renegociadas, é preciso partir para o corte de custos e despesas desnecessárias para equilibrar a balança financeira e sair do vermelho. Comece pelos gastos variáveis e identifique possíveis desperdícios em áreas da empresa. Nesse momento, é preciso tomar cuidado para não cortar custos em setores estratégicos, impactando o atendimento aos clientes.

Reduzir despesas é necessário, no entanto, isso deve ser feito sem nunca prejudicar o core business da empresa, pois isso pode afetar a qualidade dos seus produtos e serviços e, consequentemente, a imagem do negócio no mercado. Além das despesas variáveis, custos fixos também podem ser cortados ou reduzidos, como aluguel, contador e afins.

Negocie com fornecedores

Ainda no âmbito de corte e redução de custos, uma forma de sair do negativo e voltar a ser saudável financeiramente é negociando com seus fornecedores. Busque melhores preços caso compre em maior volume e veja se é possível estender prazos de pagamento de acordo com seus recebimentos. Caso algum fornecedor faça jogo duro, não hesite em procurar outras opções no mercado que ofereçam melhores preços e condições para a sua empresa.

Crie uma reserva para emergências

Muitas pequenas empresas ficam em situação financeira complicada porque recorrem constantemente a empréstimos para lidar com gastos que não foram previstos, como rescisão de funcionários, pagamento de multas, impostos e afins. Apesar de parecer ser uma solução fácil e rápida, pegar dinheiro emprestado com o banco pode comprometer as finanças da empresa por conta dos altos juros cobrados.

Para não ter que recorrer a essa opção, o ideal é criar uma reserva financeira para emergências. Coloque a quantia — que deve ser equivalente a, pelo menos, três meses de despesas da sua empresa — em um investimento que ofereça liquidez. Assim, você pode tirar o dinheiro sempre que necessário.

Tenha cuidado com parcelamentos

Muitas vezes, os empreendedores recorrem às compras parceladas porque não têm capital de giro suficiente para fazer o pagamento à vista. Apesar de ser um recurso comum, não é indicado para quem quer manter as finanças em dia, já que, no futuro, é possível que você não tenha em caixa a quantia necessária para arcar com as parcelas. O ideal é pagar sempre à vista e negociar um desconto.

Não misture despesas pessoais com as corporativas

Pequenos e microempresários, principalmente os iniciantes, não costumam ter o cuidado de separar as finanças pessoais das contas da empresa. Resultado: usam o dinheiro em caixa para arcar com gastos pessoais e vice-versa. Evite essa prática para não desequilibrar as finanças do seu negócio. Crie uma conta exclusivamente para a empresa e defina um pró-labore para você e, se for o caso, para seus sócios.

Acompanhe diariamente seu fluxo de caixa

Um fluxo de caixa impecável é essencial para tirar sua empresa do vermelho e manter as finanças corporativas em dia. Além de fazer um registro de todas as entradas e saídas, é preciso categorizar as receitas e despesas para saber exatamente aonde o dinheiro está indo. Além disso, o fluxo de caixa deve ser acompanhado diariamente. Dessa forma você saberá se todos os seus recebimentos entraram na data correta e, ainda, se as contas estão em dia.

Use ferramentas para acompanhar as finanças

São diversas as ferramentas para organizar as finanças da PME. Aposte no uso de aplicativos e gerenciadores online para acompanhar as entradas e saídas de caixa e, ainda, pagamentos da sua pequena empresa. Com a ajuda de um sistema, também fica mais fácil realizar atividades corriqueiras, como emitir notas fiscais, com mais segurança e rapidez. A tomada de decisões é facilitada, pois todas as informações que você precisa ficam centralizadas em um só lugar, o que agiliza os processos.

Organização, planejamento e, principalmente, controle de despesas são cuidados essenciais para lidar com o saldo negativo e tirar sua PME do vermelho de uma vez por todas. Siga nossas dicas e deixe as dívidas para trás!

Tem mais alguma dica que pode ajudar a tirar a PME do vermelho? Deixe nos comentários!

 

Postagens relacionadas
Gestão de estoque: 7 erros que podem afundar sua empresa
Gestão de empresas: as 9 melhores práticas para copiar!
7 estratégias infalíveis de negociação com fornecedores
marketing
Marketing para pequenas empresas: por onde começar a investir?
Embalagens Personalizadas: entenda por que vai muito além do marketing

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web